Translate

Mostrando postagens com marcador Xadrez. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Xadrez. Mostrar todas as postagens

05 dezembro 2021

Disputa do título mundial de xadrez

Começou no final de novembro a disputa do título mundial de xadrez. De um lado, o atual campeão, o norueguês Magnus Carlsen. O desafiante, que disputou em venceu um torneio na metade do ano, é o russo Ian Nepomniachtchi. Ambos possuem 31 anos de idade e são excelentes jogadores. São grandes mestres, ou seja, estão na pequena elite dos melhores jogadores do mundo. Mesmo com a qualidade de ambos, o torneio, jogado em Dubai e com direito a um prêmio total de 2 milhões de euros, tinha um grande favorito.

Carlsen talvez seja o maior de todos os tempos. No xadrez existe uma medida que informa a qualidade atual de cada jogador, que é a pontuação no rating. Se um jogador ganha uma partida de um adversário mais forte, irá melhorar seu rating. Se perde de um adversário com rating pior, também irá perder pontos no rating. Com este sistema, podemos indicar a força de cada jogador de xadrez antes de uma partida. O rating atual de Carlsen é de 2855. Isto é quase 3 pontos abaixo do maior rating obtido por Kasparov, outro russo, que é uma referência no xadrez. A questão é que o rating atual de Carlsen não é a sua maior marca. O norueguês já chegou a 2889 de rating, uma marca absurdamente elevada e 30 pontos acima do melhor desempenho de Kasparov.


Além disto, Carlsen também é muito bom no xadrez com menor tempo para as jogadas. Na verdade ele é o melhor do mundo também quando é necessário pensar mais rápido. Isto é uma vantagem, quando o jogador estiver com problema de tempo na partida ou no critério de desempate da disputa do título, que será através de partidas rápidas.


Eu disse que Nepo, como Nepomniachtchi é chamado, também é um bom jogador. Seu rating atual é de 2.782, um número muito bom, mas um pouco mais de 70 pontos abaixo do rating de Carlsen. E o seu ponto máximo foi de 2.797, em abril deste ano. Diante desta diferença, era razoável supor que o norueguês confirmasse sua posição de campeão mundial. No entanto, antes do torneio começar, havia uma impressão de que Nepo está focado na sua preparação, enquanto Carlsen estava disputando torneios rápidos, participando de programas na televisão norueguesa e fazendo uma preparação ruim.


O começo das 14 partidas mostrou que Nepo realmente estava bem preparado. Nas cinco primeiras partidas, os jogos foram marcados por uma elevada precisão de ambos os jogadores. Uma análise histórica realizada pelo site 559, de Nate Silver, mostrava que este era a disputa de maior precisão da história. Como isto é mensurado? Para cada jogada ,de cada partida, de cada disputa do título era calculado a melhor jogada - em alguns casos “as melhores jogadas” - e comparado com a jogada realizada. Isto diz muito sobre o nível do xadrez que estamos vendo em Dubai.


Até chegar a sexta partida da disputa, que entrou para a história, por ser a partida mais longa da história das disputas de títulos em termos de movimento. Foram 136 movimentos de cada jogador, superando uma partida de Karpov e Korchnoi, nos anos setenta. Em termos de tempo foram 7 horas e 45 minutos, o que é muito. Imagine duas pessoas passarem quase oito horas, jogando um xadrez de elevado nível, praticamente sem cometer erros.


A partida começa a tomar um rumo decisivo no 79o. lance. Carlsen estava com as peças brancas e tinha duas torres, três peões e um cavalo. Nepo, de pretas, tinha a dama, um bispo e dois peões. A figura a seguir mostra a posição do tabuleiro. Veja que no lado direito tem um ponteiro que mostra a vantagem da posição. O ponteiro está próximo do nível zero, indicando que o jogo esta equilibrado.



Nos livros de xadrez há uma correspondência entre cada peça e seu valor. A maioria dos livros diz que peão teria um valor de 1 ponto, cavalo um valor de 3 pontos, bispo 3 pontos ou um pouco mais, torre corresponde a 5 pontos e a dama é igual a 10. Ou seja, neste momento, o lado branco teria 16 pontos (3 peões, 1 cavalo e duas torres) e as pretas teria 15 pontos (2 peões, um bispo e uma dama). Como o bispo é um pouco melhor que o cavalo e a dama tem uma grande mobilidade, a posição é equilibrada. Neste momento, havia uma probabilidade de 62% de empata na partida, segundo os cálculos do computador.


Uma das características de Carlsen é sua persistência. Ele busca pequenas vantagens e joga para provocar o erro do adversário. Em muitas situações, o norueguês conseguiu vitórias em situação de claro empate, explorando estas pequenas vantagens ou insistindo até o erro do adversário. Este seria o caso. A partida tinha iniciado as nove horas, horário de Brasília, e já estava no início da tarde. Neste ponto, os jogadores precisam fazer lances mais rápidos. Carlsen decide trocar peças e avançar seus peões, que estão no centro do tabuleiro. Neste momento, ele decide trocar uma das torres por um peão e um bispo. Ou seja, troca 5 pontos por 4 pontos. Não parece ser uma boa escolha.


No 110o. lance, ou seja, 30 lances depois da troca que Carlsen realizou, o campeão conseguiu avançar um dos peões. A figura a seguir mostra a posição do tabuleiro:



Veja que o ponteiro da vantagem, no canto esquerdo, manteve a mesma posição. Ou seja, a partida, no momento, estava empatada, com chance de 29% de Carlsen vencer. Nepo decide trocar seu peão, ficando somente com a dama contra torre, cavalo e dois peões. Em termos de contagem, 10 pontos para cada. Entretanto, a mobilidade enorme da dama pode ser compensada pelo fato de Carlsen ter dois peões no tabuleiro. Caso um deste peões chegue na última fileira, poderá ser convertido em uma dama.


Assim, o russo tentava evitar o avanço dos peões e usando o poder da dama, repetir por três uma posição, alcançando um empate. Ou quem sabe um erro do campeão. A estratégia de Carlsen é defender suas peças, enquanto tenta avançar seus peões. Eis a posição após o lance 132 das pretas:



Carlsen já conseguiu avançar um pouco seus peões. Nepo está agora ameaçando tomar a torre branca e Carlsen precisa defendê-la. Ele pode trazer o rei para perto da torre e tudo se resolve. Observe que a barra na lateral esquerda agora é quase toda branca. Há uma vantagem de 3 pontos (que corresponde a 3 peões) para o lado branco. E o computador já indica que as brancas possuem 100% de chance de vencer.


Mas em lugar de defender sua torre, Carlsen avança o peão. Depois de quase oito horas de jogo, ele consegui ver uma linda jogada. No xadrez quando temos uma jogada bonita geralmente usamos o ponto de exclamação. Seria este o caso. Qual razão? Ele deixou a torre para dama tomar. Ou seja, o avanço do peão significa a perda da torre. Mas se Nepo fizer isto, o cavalo move, dando cheque e após o movimento do rei, cavalo toma a rainha de Nepo. Esta jogada é conhecida como garfo, onde uma peça ataca duas ao mesmo tempo.


Depois disto, Nepo abandona no lance 136. Esta partida foi disputada na sexta. No sábado, uma rápida partida que terminou em empate. No domingo, nova vitória de Carlsen, agora aproveitando um erro de Nepo. A disputa está 5 a 3 e se antes estava difícil para Nepo, agora parece impossível.


Ah, um ponto muito relevante. No xadrez moderno, quando você quer reconhecer que perdeu a partida, você não derruba o rei. Isto é coisa de cinema (e do xadrez antigo). Para falar para seu adversário que você abandou a partida, basta parar o relógio. 



Para assistir o torneio, há diversos sites com transmissão e comentário. O Chess24 possui em diversas línguas. Em inglês tem a Judit Polgar, fantástica, e Giri comentando. Há também lá em língua portuguesa. Mas de preferência opte pela transmissão em espanhol.  

19 fevereiro 2021

Informator: uma parábola da era da informação


Quando Bob Fischer surgiu no mundo do xadrez, derrotando Donaldo Byrne, com 13 anos, naquela que é considerada a partida do século, o seu talento era inegável, mas enfrentava uma barreira: como melhorar seu nível. Nestes casos, as pessoas costumam estudar, mas a literatura de xadrez em língua inglesa, nos anos cinquenta do século XX, era restrita. Para contornar a situação, Fischer começou a estudar russo para conseguir entender os livros de xadrez publicados na antiga URSS. 

Na época da guerra fria, os principais jogadores de xadrez do mundo eram soviéticos ou dos países europeus sob a influência russa. Como eles jogavam bastante entre si, o desenvolvimento de um jogador de xadrez era obtido através de muito estudo e muita prática. Já os adversários ocidentais de Fischer estavam mais dispersos e não tinham a mesma qualidade. E Fischer não tinha acesso ao conhecimento soviético do xadrez e das partidas que eram jogadas do outro lado do muro de Berlim. 

A situação enfrentada por Fischer começa a mudar em 1966, quando foi publicado o primeiro número do Chess Informator. Uma criação de fortes jogadores iugoslavos, o Informator era publicado duas vezes ao ano e as principais partidas que foram jogadas nos últimos meses. Para criar o Informator, os criadores tiveram que superar duas barreiras. A primeira é a reunião das partidas que eram disputadas nos torneios; a segunda, estabelecer um processo de análise que fosse possível o entendimento em qualquer língua mundial. O primeiro problema era um típico problema de captação da informação; o segundo, de comunicação da informação.

Uma partida de xadrez tradicional é anotada por cada um dos jogadores. Ao final de cada partida, a anotação deve ser entregue para os organizadores dos jogos. Esta anotação era o documento de comprovação do resultado, sendo assinada pelos jogadores. Até o surgimento do Informator, muitas súmulas com os jogos se perdiam. É bem verdade que alguns jogadores possuem uma grande capacidade de lembrar os lances de cada partida, podendo reproduzir a partida posteriormente. Mas os demais praticantes não tinham, muitas vezes, acesso a estes jogos. 

O Informator começou a recolher as partidas disputadas e a divulgá-las mundialmente. Com o tempo, os jogadores também encaminhavam as planilhas com os lances para o editores do Informator. E também os organizadores dos torneios começaram a perceber como era interessante divulgar as partidas que aconteceram. Com persistência, o Informator resolveu o primeiro problema. 

O segundo é tornar a divulgação e a análise dos jogos acessíveis para todos. Quando um jogador move o peão do rei na quarta casa, nós anotamos P4R ou “Peão na casa 4 do Rei”. Assim, eu consigo anotar todos os lances de uma partida, indicando a peça que foi movimentada e a casa de destino. Dois problemas aqui, sendo um pequeno e outro enorme. O pequeno problema é que Rei em português é “R”, mas é K em inglês (de King) e assim por diante. O Informator resolveu este problema de língua substituindo a letra de rei pela figura do rei. Com isto estava resolvido a primeira parte. Mas outro problema era a análise. Quando analisamos um lance de xadrez, indicamos se o mesmo foi bom ou ruim, se existia uma alternativa melhor ou a razão de uma alternativa óbvia não ser boa o suficiente. Como “traduzir” isto para que todos os jogadores do mundo pudessem entender? O Informator “inventou” uma forma de comunicação genial para que a análise realizada fosse entendia por todos.

Se o lance era bom, o analista indicava uma exclamação como um sinal de qualidade do lance “!”; um lance melhor receberia duas exclamações e algo genial seria premiado por três exclamações. Um lance duvidoso receberia uma interrogação (?); lances onde há uma dúvida se seria bom ou não, mas era provável de ser um bom lance, teria uma anotação “!?”; sendo duvidoso, mas se o analista achasse que talvez não fosse bom, a anotação seria “?!” (atente para a inversão do sinal). E por aí vai. 

Com isto, a análise do jogo era fácil de acompanhar para quem fazia a tradução da linguagem de sinais do Informator. A publicação chamou a atenção do mundo. Era o grande manual do que acontecia no mundo do xadrez. Fischer, enquanto se preparava para vencer Spassky na Islândia, estudava as partidas do Informator. Se no início as partidas eram analisadas pelos editores do Informator, com o tempo, os maiores jogadores começaram a querer publicar sua análise. Pense em algum grande jogador de xadrez dos últimos 70 anos? Deve ter publicado uma análise no Informator: Fischer, Botvinnik, Karpov, Kasparov, Smyslov, Tal, Petrosian e Spassky, são alguns dos nomes. Petrosian, por exemplo, analisou 509 jogos para o Informator. Mais recentemente, Krmanik, Anand, Duda, Artemiev, entre tantos, contribuíram com sua análise.

Com o tempo, o Informator passou a selecionar os melhores jogos entre aqueles publicados, apresentar uma tabela com alguns finais, informar o resultado dos principais torneios, entre outras coisas. O número de partidas publicadas foi (ainda é) significativo. Somente Korchnoi teve 1709 partidas publicadas lá. A importância do Informator para o xadrez é tamanha que Kasparov declarou: Somos filhos do Informator. 

O Informator ainda existe. Seu site encontra-se aqui www.sahovski.com. Mas o Informator ficou ultrapassado pelas rápidas análises dos algoritmos. Pela base de dados enorme existente nos dias atuais na internet. Ultrapassado, talvez; mas nunca foi irrelevante. 

P.S. Comecei a escrever esta postagem inspirada em um texto do Chessbase. Terminei misturando algumas informações do texto com minhas lembranças pessoais. Cheguei a comprar alguns exemplares do Informator. Para quem algum dia sonhou em ser um bom jogador de xadrez, reproduzir as partidas do Informator era o máximo.

P.S.2 A ascensão e queda do Informator é muito parecida com outras situações, como os jornais, a televisão aberta e outras situações. 

15 dezembro 2020

Gambito da Rainha


O Gambito da Rainha é uma série sobre xadrez, moda e drogas. Conta a história de uma jovem talentosa pelo jogo, mas que para isto faz uso de remédios e, com o sucesso, veste de maneira impecável. São sete capítulos, com a duração aproximada de uma hora cada. 

Apesar de ter contado com a consultoria daquele que é um dos maiores enxadristas de todos tempos, Gary Kasparov, há alguns deslizes na história. Como no lance em que o jogador pede, para surpresa da jovem, o adiamento da partida. Antigamente, as partidas podiam ser adiadas quando chegassem no 40o. lance; assim, o pedido de adiamento não deveria ser algo inesperado, como parece ocorrer. Apesar deste (e de outros) detalhes (jogador de xadrez não usa chapéu de Indiana Jones, os lances dos xadrez são mais pensados e menos automáticos, a tradução de Gambito da Dama para Gambito da Rainha, entre outros), eu entendo que isto é uma liberdade do diretor para contar a vida de Beth Hammon (foto) de maneira mais agradável para o público. E a série realmente chama a atenção. 

Vale a pena? - A série não tem enrolação e agrada quem gosta e quem não conhece xadrez. Explica de maneira didática os lances mais importantes para entender o que está ocorrendo de maneira didática. Eu gosto muito de xadrez e acompanho os jogadores, os jogos e os torneios. Mas acho que o maior destaque foi o figurino. Sim, vale a pena.

07 abril 2020

Xadrez On-line

O político, ator e fisiculturista Arnold Schwarzenegger aconselhou: fiquem em casa e joguem xadrez. Um bom conselho, já que é possível jogar xadrez online a qualquer momento em diversos sites existentes; na quase totalidade deles sequer é necessário ter um parceiro, pois há um jogador virtual para você enfrentar.

Mas há uma frustração, já que o torneio de candidatos para selecionar o desafiante ao atual campeão, o norueguês Magnus Carlsen, era um dos poucos eventos esportivos em andamento. Mas a Rússia indicou que iria fechar suas fronteiras e o torneio foi interrompido na sua metade.

Mas agora o atual campeão Carlsen está promovendo um torneio entre os melhores do mundo. Com um detalhe: online.O prêmio, de $250 mil, é bastante atrativo para o xadrez. E pode ser assistido ao vivo. O jogos terão um tempo de duração curto, o que garante a atratividade, já que a chance de "erro" é maior.


15 janeiro 2020

Carlsen alcança outra marca no xadrez: 111 partidas sem perder

Está sendo realizado na Holanda o tradicional torneio Tata de xadrez. Nas quatro primeiras rodadas, o grande campeão mundial, Magnus Carlsen, saiu com quatro empates. Parece muito ruim para quem é o maior jogador da atualidade; com estes empates, Carlsen perdeu 8,4 pontos no rating, caindo para 2863,6, menos de 26 pontos da maior pontuação da história (de Carlsen, obviamente). Mas Carlsen acaba de bater uma marca incrível: 111 jogos sem perder. Entre 2004 a 2005, o enxadrista Tiviakov ficou 110 partidas sem sofrer derrota, embora jogando com adversários mais fracos: o rating médio dos adversários de Carlsen foi de 2700 (menos de quarenta jogadores possuem hoje uma marca maior que esta), enquanto de Tiviakov foi de 2.476.

Se vencer o torneio, seria a oitava vez que Carlsen faz isto. Recentemente, o norueguês venceu os títulos mundiais de Rápido e Blitz. Com isto, ele é o campeão mundial no jogo clássico e nos dois estilos rápidos. E em dezembro, Magnus tornou-se o melhor do mundo no Fantasy Football Premier League, na frente de 7,3 milhões de pessoas.

Enquanto joga o torneio da Holanda, Carlsen começa a estudar os potenciais adversários na disputa do título de xadrez. Em abril, oito classificados irão disputar um torneio cujo vencedor irá enfrentar Carlsen no final de 2020: um americano (Caruana, italiano de nascença, e último desafiante), dois chineses, três russos, um Azerbaidjão e um holandês.

Dos atuais jogadores, talvez um deles possa, no futuro, derrotar Carlsen. Trata-se do iraniano Alireza Firouzja. Nascido em 2003, Firouzja já tem 2723 pontos de rating, o que garante estar entre os melhores do mundo. Por uma questão política, os jogadores do Irã deixam de participar de torneios com a presença de israelenses. No final de 2019, Firouzja deixou de competir pelo Irã e passou a disputar torneios com a bandeira da federação internacional de xadrez, a Fide. Ele foi considerado por Nakamura como um dos três melhores jogadores de xadrez com tempo reduzido, ao lado de Carlsen e Nakamura. No campeonato mundial de xadrez rápido e blitz Firouzja chegou a estar em vantagem contra Carlsen, mas perdeu o jogo por uma questão de regulamento. E ele tem 16 anos, somente. No torneiro da Holanda, que Carlsen está jogando, Firouzja venceu duas, empatou uma e perdeu uma. Seu rating aumentou 9,7 pontos com este resultado.

26 setembro 2019

Benefícios do xadrez

The study compares the standardized test performance of “chess kids” versus their peers. The comparison of score gains to non-chess peers (same grade and same academic percentile) attempts to eliminate the chicken-and-egg issue that often muddles this topic, that is, does chess make kids smarter or do smart kids simply prefer chess. The data indeed confirm that chess players are generally of higher academic standing (chess kids are smart), but more importantly it statistically shows that learning chess increases a student’s academic performance (chess makes them smarter). The evaluation then digs deeper, by comparing kids who have learned perhaps a little chess (coming to chess club only) versus those that are more serious and play in U.S. Chess Federation (USCF)-rated tournaments. A variety of comparisons are made which show that the benefits of chess are strongly tied to “learning” the game; the more you learn, the more you benefit. Kids who come only to chess club receive a small (5%-10%) benefit in Math, whereas kids who play in rated tournaments gain substantially in Math (30%-50%) and significantly in Reading (10%-20%). The benefits also continue to grow as kids play more tournaments and/or increase their USCF chess rating.

The Effect of Chess on Standardized Test Score Gains
David Poston & Kathryn Vandenkieboom
SAGE Open, August 2019
via aqui

17 setembro 2019

Queimando calorias jogando xadrez

Uma pessoa que vê alguém jogando xadrez poderia pensar que isto não seria uma atividade física. Muitos não consideram o xadrez um esporte exatamente por isto. Mas alguns estudos estão mostrando que jogar xadrez pode queimar até 6 mil calorias por um dia inteiro jogando, três vezes o que uma pessoa comum consome. A seguir (via Boing Boing)

In 2004, winner Rustam Kasimdzhanov walked away from the six-game world championship having lost 17 pounds. In October 2018, Polar, a U.S.-based company that tracks heart rates, monitored chess players during a tournament and found that 21-year-old Russian grandmaster Mikhail Antipov had burned 560 calories in two hours of sitting and playing chess -- or roughly what Roger Federer would burn in an hour of singles tennis.

Robert Sapolsky, who studies stress in primates at Stanford University, says a chess player can burn up to 6,000 calories a day while playing in a tournament, three times what an average person consumes in a day. Based on breathing rates (which triple during competition), blood pressure (which elevates) and muscle contractions before, during and after major tournaments, Sapolsky suggests that grandmasters' stress responses to chess are on par with what elite athletes experience.

"Grandmasters sustain elevated blood pressure for hours in the range found in competitive marathon runners," Sapolsky says.

It all combines to produce an average weight loss of 2 pounds a day, or about 10-12 pounds over the course of a 10-day tournament in which each grandmaster might play five or six times. The effect can be off-putting to the players themselves, even if it's expected. Caruana, whose base weight is 135 pounds, drops to 120 to 125 pounds. "Sometimes I've weighed myself after tournaments and I've seen the scale drop below 120," he says, "and that's when I get mildly scared."

25 julho 2019

Como aumentar o rating no Xadrez: método Carlsen

Enquanto uns conseguem aumentar o desempenho usando as regras ou por trapaça, veja a evolução do rating de Magnus Carlsen:
Depois de atingir um bom desempenho em 2015, o campeão norueguês teve uma redução no rating, chegando perto dos 2820 e bem abaixo do seu máximo. Mas o ano de 2019 tem sido glorioso para ele. Recentemente ele venceu um torneio de Zagreb, com seis empates e cinco vitórias. Em 190 dias, ele ganhou 54 partidas, empatou 55 e perdeu somente três. Os últimos oito torneios que participou, ele venceu ... oito.

Cowen, do blog Marginal Revolution, economista e ex-jogador de xadrez, afirmou que Carlsen está melhor nas aberturas que seus oponentes pela primeira vez na carreira.  Mas a estratégia dele é surpreendente:

Outros grandes mestres preparam a abertura na esperança de conseguir uma vantagem antecipada sobre seus oponentes. A preparação de Magnus, em contraste, é direcionada para alcançar uma desvantagem inicial no jogo, talvez disposta a tolerar até -0,5 ou -0,6 pelos padrões do computador ... No entanto, essas são posições "fora do livro" onde Magnus, no entanto, sente que pode superar seu oponente

Ou seja, ele busca o desconhecido. É bem verdade que a opinião de Cowen não é unânime.

Mas o próprio Carlsen cita que busca a inspiração no AlphaZero, um programa desenvolvimento originalmente para jogar Go e que foi adaptado para jogar xadrez também.

Como aumentar o rating no Xadrez: lição de Rausis

A figura acima mostra a incrível evolução no rating de xadrez de Igors Rausis. Até meados de 2013 seu rating era em torno de 2500. Desde então, seu desempenho aumentou consideravelmente, chegando perto da barreira dos grandes jogadores, os 2.700 pontos. É bem verdade que o rating de xadrez rápido e blitz, onde o jogador tem menos tempo para jogar, não mudou muito nos últimos anos.

O surpreendente é que Rausis tem 58 anos de idade. Nesta idade, poucos jogadores possuem um desempenho tão expressivo. Entre os jogadores com mais de 2700 pontos, o ex-campeão Anand é o mais velho, com 49 anos. Qual o segredo de Rausis?

Duas respostas possíveis. A primeira é que ele aproveitou uma regra do xadrez para fazer pontos. Quando um jogador de melhor nível joga com um muito ruim, a regra da confederação de xadrez manda contar como se a diferença entre os jogadores fosse de 400 pontos. Se um jogador de 2500 joga com outro de 1700 (um rating de um diletante, como eu), provavelmente o jogador de 2500 irá ganhar. Só que se calcula como se a partida estivesse sendo jogada entre um jogador de 2500 versus 2100. Parece que Rausis disputou muitos torneios fracos e usou esta regra para aumentar seu rating.

A segunda explicação também ajuda a entender o bom desempenho no xadrez normal contra o xadrez mais rápido: Rausis foi pego usando um celular no banheiro. Ou seja, trapaceando. Eis uma imagem de Rausis:
Depois da notícia, um jogador chegou a afirmar nas redes sociais que não estava surpreso.

28 janeiro 2019

AlphaZero

No final de 2018, a chinesa Ju Wenjun (rating de 2578, na data de hoje) confirmou o título mundial de xadrez feminino. Quase na mesma época, o norueguês Magnus Carlsen (rating de 2844, hoje) derrotou o desafiante Fabiano Caruana para manter seu título. Carlsen talvez seja o maior jogador na história do xadrez, acima de Fisher ou Kasparov. Também no final do ano, o programa Stockfish novamente ganhava o título de software de campeão de xadrez (rating de 3390).

A versão 8 do Stockfish pesquisa 70 milhões de posições por segundo. É algo realmente assombroso. Mas em dezembro, o Stockfish levou um surra de um programa que pesquisa somente 80 mil posições por segundo.

O AlphaZero é um software desenvolvido pela mesma empresa que criou o AlphaGo, que derrotou o campeão mundial de Go, um feito que muitas pessoas achavam que não ocorreria tão cedo. O programa foi programado para treinar com ele mesmo, sem usar jogos passados ou teoria. Apenas programação, com redes neurais. Com quatro horas de treinamento, o Alpha Zero estava jogando melhor que o Stockfish 8 (e melhor que Carlsen, obviamente). Depois de 9 horas de treino, o AlphaZero jogou 100 partidas de xadrez contra o Stockfish 8 e ganhou 28 e empatou 72.

Além disto, o AlphaZero joga também Go e Shoji (um tipo de jogo de estratégia japonês). Ele jogou contra a versão AlphaGo e venceu. Como o AlphaZero analisa menos posições, a qualidade da sua análise é muito melhor. O estilo de jogo do programa foi elogiado por Kasparov, o ex-campeão mundial de xadrez que foi derrotado por um antecessor, chamado DeepBlue.

Em razão dos resultados, o AlphaZero está sendo considerado hoje o auge da pesquisa de inteligência artificial no mundo. Conforme lembra um especialista da área:

(...) o próximo passo é usar suas capacidades para resolver problemas do mundo real - como o dobramento de proteínas, que é responsável por doenças como Alzheimer, Parkinson e fibrose cística. Mas ele também espera que o AlphaZero seja capaz de desenvolver materiais mais fortes e leves, melhores remédios e eventualmente se tornar flexível o suficiente para se adaptar a novas situações.

Enquanto o DeepBlue foi programado para jogar xadrez, o AlphaZero aprendeu a jogar xadrez. O próximo passo talvez seja colocar o AlphaZero para jogos com informações ocultas, como pôquer. O fato é tão relevante que deu origem a um artigo na prestigiosa revista Science, de Kasparov.

Nota 1: Aqui tem algumas das partidas. Em uma delas, o Alphazero sufoca o Stockfish com os peões.

Nota 2: Existem algumas críticas. O GM, e um dos maiores jogadores da atualidade, Nakamura (rating 2744 no tradicional, segundo melhor jogador do mundo no rápido e terceiro no blitz) chama a atenção para o fato das condições não serem as mesmas e que as partidas com o Stockfish não são comparáveis, pelo fato do AlphaZero estar usando um supercomputador. Ou seja, o hardware não era igual.

Nota 3: O Alphazero é uma empresa do Google.

Imagem, fonte aqui

29 novembro 2018

Carlsen de novo

Nos últimos dias, três títulos mundiais de xadrez estavam em disputa. O primeiro, entre os programas de computador. Um software pode alcançar um ranking de 3100 pontos, bem acima do máximo obtido por um ser humano, de 2882 pontos.

O segundo foi o título de campeã feminina de xadrez. O torneio foi disputado no estilo Copa, que nem sempre significa que o melhor jogador irá vencer. Além disto, as duas melhores jogadoras dos últimos anos não participaram: Judith Polgar se aposentou e Hou Yifan não disputou.

A final foi disputada entre a campeã Ju Wenjun (rating de 2575) e a russa Lagno (rating 2560). Lagno chegou na final mais cansada, mas venceu o segundo jogo. Bastava empatar os dois jogos seguintes, mas perdeu o quarto jogo. A disputa foi para o desempate, disputado através de jogos rápidos. E dos quatro jogos, a chinesa venceu os dois últimos.

O terceiro torneio foi a disputa entre o norueguês Carlsen (fotografia) e o italiano/estadunidense Caruana. Em 20 dias, 15 jogos, 773 movimentos e 51 horas, os dois jogadores fizeram partidas de nível muito elevado. Em algumas delas, os jogadores não cometeram nenhum erro expressivo. Se Carlsen poderia ter ganho a primeira partida de pretas, Caruana teve uma grande vantagem na metade do torneio, quando não soube aproveitar uma boa vantagem para ganhar uma partida.

O sistema de disputa previa 12 partidas longas e caso terminasse em empate o título seria decidido nos jogos rápidos e persistindo o empate nos jogos blitz (com menos tempo ainda para efetuar as jogadas). Mas no 12o. jogo, o norueguês e atual campeão do mundo tinha uma vantagem no jogo e propôs um empate. Kasparov, ex-campeão do mundo e ex-treinador de Carlsen, e Krammik, também ex-campeão, criticaram o “medo” de Carlsen em tentar a vitória neste jogo.

A disputa de ontem teve quatro jogos de 25 minutos para cada jogador. Carlsen é um ótimo jogador de xadrez. No rápido e no jogo blitz ele é ainda melhor: já chegou a ter 3 mil pontos. Para se ter uma ideia, o rating hoje de Carlsen no jogo blitz é de 2939; o de Caruana, 16o. do mundo neste tipo de jogo, é de 2767.

Em quatro jogos possíveis, Carlsen ganhou os três primeiros . E o título permaneceu com o noruguês. Mais tarde, comentando as críticas, que ele chamou de estúpidas, de Kasparov e Krammik ele disse:

“one of the things I’ve never done very well is listen to other people’s advice. I’ve always gone my own way… and it’s brought me this trophy today!”

19 maio 2018

Esporte e expectativa de vida

Os atletas geralmente possuem uma expectativa de vida acima da população em geral. Um novo estudo (via aqui) mostrou que isto também se aplica ao xadrez. Em ambos os casos, ser atleta ou jogador de xadrez profissional pode significar de 4 a 8 anos na expectativa de vida.

Por exemplo, em 2010, a expectativa de vida média de um grande mestre de xadrez de 25 anos era 6,3 anos maior do que a média de um público de 25 anos. Para um grande mestre de xadrez de 55 anos, a expectativa de vida era de 4,5 anos a mais.

02 abril 2018

Contador e jogador de xadrez

Um dos maiores jogadores do mundo, talvez o maior jogador “amador” do mundo, foi também contador. Samuel "Sammy" Reshevsky, nascido em 1911, foi grande mestre e chegou a disputar o título de campeão mundial, além de ter sido campeão dos Estados Unidos por oito vezes.

Foi uma criança prodígio (vide fotografia)

Reshevsky graduated from the University of Chicago in 1934 with a degree in accounting and supported himself and his family by working as an accountant. (Fonte: Aqui)

28 março 2018

Caruana

Terminou ontem o torneio de candidatos que apontou o desafiante ao título de campeão mundial de xadrez. Com três russos (Grischuck, o ex-desafiante Karjakin e o ex-campeão mundial Kramnik), o azerbaijão Mamedyarov, o armênio Aronian, dois “estadunidenses” (So, de origem filipina, e Caruana, nascido nos EUA e com origem italiana) e o chinês Ding, a disputa foi emociante até a última rodada.

Num sistema de todos jogando contra todos, tanto de pretas quanto de brancas, foram 14 rodadas, com 4 jogos cada, com partidas de longa duração ou xadrez “pensado”. Nas primeiras rodadas, o ex-campeão Kramnik tomou a ponta, com boas vitórias. Isto tornava a disputa interessante, já que tinha ocorrido uma troca nada amigável de twiters entre Giri - o “segundo” (ou o conselheiro) de Kramnik - e Carlsen, a atual campeão e provavelmente o maior jogador de todos os tempos. Mas logo depois, uma sequência de derrotas, fez com que o torneio fosse dominado pelo azerbaijão Mamedyarov e o americano Caruana.

Na 12a. rodada, os líderes perderam e na penúltima existiam cinco potenciais vencedores: Grischuck, Karjakin, que liderava, Mamedyarov, Caruana e Ding. Na penúltima, Grischuck sai do páreo, Karjakin perde a liderança, que passa a ser ocupada por Caruana.

O italo-americano Caruana, que lembra Harry Potter, começa a última rodada com 50% de chance de ganhar o torneio. Enquanto as outras partidas prevalece o empate, Caruana vence seu confronto, terminando o torneio em primeiro lugar, com cinco vitórias, oito empates e uma derrota. Pela primeira vez, desde Fisher, os Estados Unidos podem emplacar um campeão mundial. Entretanto, Carlsen, o atual campeão, chega como favorito.

Caruana nasceu em 1992 e obteve o título de grande mestre em 2007. Em 2014 chegou a obter um ranking muito bom de 2844, mas antes do torneio sua pontuação era de 2784, a oitava posição entre os jogadores em atividade. Com o torneio, deve ir para 2804 de rating, o terceiro do mundo. Já Carlsen há muito é o melhor do mundo, seja no xadrez clássico, no rápido e na blitz. Entre eles, foram 10 vitórias de Caruana (22%), 19 empates e 17 vitórias de Carlsen (ou 37%). Baseado no rating, em uma partida Caruana tem 15,5 % de chance de vencer, 26,3% de perder e 58,2% de empate.

A disputa irá ocorrer no final do ano, em Berlim. Mas é preciso ter cuidado em apontar favoritos. No último desafio, Carlsen era muito favorito em relação ao russo Karjakin e teve dificuldades em continuar com o título. Nestes momentos, os “frios e calculistas” jogadores de xadrez mostram sua face humana. A exemplo de Aronian, um dos favoritos do torneio de candidatos, mas que após as primeiras derrotas fez um torneio horroroso para os seus padrões. Típico de um ser humano, que sente as consequências da derrota. Por isto, os torneios de xadrez são tão fascinantes.

12 dezembro 2017

Rir é o melhor remédio



O jogador de xadrez Ian Nepomniachtchi da Rússia (rating de 2729) parece rezar antes de começar a partida contra o melhor jogador de xadrez de todos os tempos, o norueguês Magnus Carlsen (rating de 2837) no torneio de Londres. A organização do torneio usou a foto e fez uma brincadeira: "Por favor, Deus, faça Magnus cometer um erro". E foi o que ocorreu. Nepo venceu a partida.

16 novembro 2017

Carlsen Insuperável atinge o rating de 3000 pontos no xadrez

No xadrez o desempenho de um jogador é medido pelo seu rating Elo. Criado por Elo, o rating começou a ser cálculo há décadas e serve de parâmetro para a força do jogador. Geralmente um Grande Mestre possui um rating acima de 2.500, mas os maiores jogadores do mundo, o rating está acima de 2.700. Atualmente são 44 jogadores que possuem este rating.

Se um jogador de rating de 2.700 joga com outro de rating de 2.600, espera-se que a partida seja vencida pelo jogador melhor, o de rating de 2.700. Se o outro jogador vence, o rating deste cresce e, na mesma proporção, o do jogador melhor diminui. Atualmente o rating é calculado para o jogo clássico, aquele "demorado", o jogo rápido e a partida mais rápida de todas ou Blitz. Atualmente o mesmo jogador possui o melhor rating no clássico, rápido e blitz. Trata-se do sueco Carlsen, com 26 anos, e atual campeão mundial. E o melhor jogador de todos os tempos. No clássico, o sueco já chegou a ter um excepcional rating de 2.882 em maio de 2014.

O sueco possui um rating enorme de 2903 no xadrez rápido, um pouco abaixo da maior pontuação de todos os tempos, de 2909, que ele obteve em agosto deste ano. Outros jogadores obtiveram um boa pontuação no passado neste tipo de xadrez: o americano Nakamura com 2850, o russo Grischuk com 2851, entre outros.

Mas o desempenho de Carlsen no Blitz mostra como o sueco está bem na frente dos demais. Ele ultrapassou, agora, a marca dos 3 mil pontos. Isto é algo histórico para o xadrez. O desempenho dele foi obtido com um torneio recentemente encerrado nos Estados Unidos. O torneio contou com partidas entre oito grandes jogadores de xadrez. A competição dividiu os oito jogadores em quatro duplas e estas duplas disputaram entre si 30 jogos, inicialmente de 30 minutos, depois 20 minutos, 10 minutos e finalmente de 5 minutos. Ou seja, partidas de xadrez rápido e Blitz. Carlsen disputou suas 30 partidas contra o chinês Ding Liren, o melhor jogador da história da China, e terceiro no rating de Blitz e 31o no rápido. Ding Liren faz parte da elite que irá apontar o desafiante ao campeão Carlsen e venceu a Copa do Mundo, um torneio de mata-mata. Ou seja, não é um jogador qualquer.

Nos dez jogos de rápido, foram 6 empates e 4 vitórias de Carlsen. Como o rating de Carlsen no rápido era bem superior, mesmo perdendo quatro jogos, Ding Liren ganhou 6 pontos no rating - e Carlsen perdeu seis pontos.

No Blitz o sueco começou perdendo a primeira partida e com isto foram 12 pontos a menos no rating. Nas seis partidas restantes foram 5 vitórias do sueco. Com isto, e pelas regras do torneio, Carlsen já foi declarado campeão do desafio contra o chinês. Até o término, foram mais 7 partidas, com quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Com este resultado, o rating de Carlsen ultrapassou aos absurdos 3 mil pontos.

Mas...

Uma regra da Fide, a confederação de xadrez, diz que o rating deixa de ser contado quando numa disputa de mata-mata, o vencedor já está decidido. Neste caso, as sete partidas finais, que foram suficientes para obter os 3 mil pontos, não serão consideradas neste cálculo. Ou seja, o rating do campeão ficou congelado em 2974. Mesmo assim, o melhor rating da história.