Translate

30 setembro 2022

Limitação para publicação

Do Statmodeling:

O consultor internacional de biotecnologia Glenn Begley, que está em campanha por vínculos mais significativos entre a academia e a indústria, disse que a fraude na pesquisa é uma história de incentivos perversos. Ele quer que os pesquisadores sejam proibidos de produzir mais de dois ou três trabalhos por ano, para garantir que o foco permaneça na qualidade e não na quantidade.


No começo, pensei que era uma ideia horrível. Alguns de nós têm mais de duas ou três coisas para dizer em um ano Begley está tentando nos silenciar!

Mas então pensei, com certeza, que tudo depende apenas de como você define “artigos de periódicos.”Em vez de publicar 20 artigos de periódicos em um ano, eu poderia colocar 20 artigos no Arxiv e escolher apenas três deles para publicar em periódicos. Isso seria bom pois, na verdade, pouparia meus colaboradores e eu de enormes esforços para lidar com relatórios de revisão, papelada de periódicos e assim por diante. Meus colaboradores e eu poderíamos escrever o quanto sempre escrevemos, apenas com muito mais eficiência.

Então, eu estou de acordo com a proposta de Begley. Não tenho certeza de como isso seria aplicado e não pretendo fazê-lo unilateralmente, mas estou começando a gostar disso como uma política geral.

Então, novamente, você poderá continuar publicando 20 ou mais artigos por ano, mas há uma lógica para dizer que apenas 2 ou 3 podem estar em "jornais".”Ainda existem alguns detalhes que precisam ser elaborados, como contar artigos de coautoria e pensar em publicações não-jornais, como o arxiv.

A Capes, no Brasil, tentou fazer algo sobre isto - provavelmente não intencionalmente - reforçando uma análise somente na produção mais "relevante".

Código de ética do IESBA

Encontra-se disponível o 2021 Handbook do "The International Code of Ethics for Professional Accountants", publicado pelo IESBA, do IFAC. 

A edição de 2021 contém revisão de alguns itens do código anterior. Em língua inglesa o código pode ser encontrado aqui. São mais de 300 páginas, embora boa parte é uma descrição das mudanças ocorridas. 

Gráficos

Três gráficos descrevem o mundo atual. O primeiro, a seguir, mostra a influência do Covid no turismo europeu. Se em 2019 a Europa recebeu 579 milhões de turistas, em 2020 o número caiu para menos de um terço. O gráfico destaca a epidemia SARS e a crise financeira, que não afetaram o setor. 

O segundo gráfico é o quanto custa um influencer no Instagram. No passado, Cristiano Ronaldo retirou duas garrafas de Coca em uma conferência de imprensa afetou em 4 bilhões o valor de mercado da empresa. Ronaldo sabe do seu peso e dos 400 milhões de seguidores. E cobra por isto. Segundo HQ Hopper, cada postagem patrocinada dele custa 2,4 milhões de dólares. 

Como as pessoas usam o transporte. Nos EUA o destaque é o automóvel próprio. Na China, o uso de veículo compartilhado. A Coréia tem uma forte participação do transporte público. E o Brasil é a motocicleta. 
A democracia está em crise? Uma evolução histórica  de longo prazo mostra que não.Mas no curto prazo a situação piorou. As democracias foram classificadas como eleitoral e liberal. A segunda não somente tem eleições livres, mas leis e processos equitativos. Em 2016 existiam 97 democracias no mundo e no ano passado o número caiu para 89. O número de pessoas vivendo em uma democracia também caiu de 3,9 bilhões para 2,3 bilhões. 

O comércio online entre países posiciona os americanos e japoneses entre os maiores compradores online. Os brasileiros compram bem menos:


Rir é o melhor remédio

 

contra a propaganda em excesso

29 setembro 2022

Padrões do ISSB escaláveis


Após fazer uma proposta dos primeiros padrões sobre sustentabilidade e receber centenas de respostas, o ISSB (International Sustainability Standards Board) pretende tornar o padrão mais "escalável".  Esta decisão foi fruto de uma reunião de quatro dias em Frankfurt, onde fica a sede do ISSB. 

O ISSB estaria reconhecendo que diferentes entidades possuem capacidades e preparo distintas para aplicar as normas. Isto passa por questões como aplicação da materialidade e frequência dos relatórios. A decisão afeta a transição para os novos relatórios.

Custo da Copa do Mundo

 

Somando todos os custos, a Copa do Mundo do Catar será a mais cara de todos os tempos (em valores nominais). Isto inclui infraestrutura. Os 15 bilhões que o Brasil gastou em 2014 serão multiplicados por mais de dez vezes: 220 bilhões. Só os custos dos novos estádios estão em um intervalo que vai de 6,5 bilhões a 10 bilhões, 4 bilhões acima do planejado. Os demais gastos, como hotéis, metrô e aeroportos, poderão ter outra utilidade. 

Google cancela projetos

A notícia geral é que o Google estaria cortando alguns projetos, para ser uma empresa mais eficiente. Entre os cortes:


Um dos cortes é o Qaya, serviço que oferece vitrines na web para criadores digitais lançado no final do ano passado. Semelhante ao Linktree, o Qaya está integrado à Pesquisa do Google e ao Google Shopping. Ele também pode ser vinculado a uma estante de produtos do YouTube para promover os produtos e serviços do criador.

Os outros seis projetos cancelados ainda não foram lançados e estavam relacionados a: contabilidade financeira para o Planilhas Google, compras, análise para realidade aumentada e realidade virtual, além de três que envolviam a temática do clima. Esses últimos se dedicavam a mapas de carregamento de veículos elétricos com roteamento, contabilidade de carbono para TI e medição de carbono de florestas.

Foto: Firmbee.com

Evolução da preocupação com o clima no mundo

A ciência já sabia que a questão ambiental seria um problema para a humanidade há mais de um século.  Um artigo de 1917 já associava a queda do império romano ao declínio da agricultura e mudança do clima. Mas como isto tem evoluído ao longo do tempo? Eis um conjunto de respostas:

O gráfico acima mostra o assunto clima em 12 jornais europeus. Veja que o assunto aparece com mais frequência agora. 
E aqui a palavra nos discursos do presidentes de banco central da Europa. 
Mas nem tudo é preocupação. A tabela acima mostra o assunto "clima" em cinco periódicos de economia. Só para finalizar, o termo "clima" no Google Trends:




Quem deve pagar por um serviço público: o usuário ou deveria ser gratuito (e todos os contribuintes pagarem). O Caso do Integra

Eis uma discussão interessante: afinal quem paga por um serviço público prestado para o usuário.

A Integra Contador permite o acesso automatizado a um conjunto de informações que só estavam disponíveis por consulta individualizada no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC). A ferramenta oferece, inicialmente, 27 serviços em sete APIs (Application Programming Interface). Dentre os principais, estão os relacionados ao Simples Nacional e MEI, consulta e transmissão de DCTFWeb, consulta de pagamentos realizados, emissão de DARF, dentre outros.





"O acesso a essas informações é primordial ao profissional contábil que necessita entregar as obrigações acessórias dos seus clientes no prazo legal. As empresas contábeis tratam diariamente de centenas de dados fiscais de seus clientes, e apesar de todo o corpo técnico qualificado da empresa contábil, não é difícil de se encontrar dificuldade no cumprimento das obrigações fiscais causadas por sistemas da Administração Pública que por vezes não suporta o volume dos dados transmitidos", diz o manifesto assinado pelas entidades que trabalham junto a todas as categorias econômicas.

Ainda segundo as entidades, a mercantilização da plataforma é uma situação que está em total desacordo com o que é defendido por dois principais motivos. "Primeiro que a criação da plataforma é feita por empresa pública e com intuito de facilitar o acesso a transmissões de dados obrigatórios pelo contribuinte (ou seu contador), ou seja, a API é um meio para que os contribuintes - pessoa física ou jurídica, cumpram com suas obrigações fiscais; segundo que os custos financeiros para uso dessa plataforma recairão diretamente ao contribuinte, que já arca com grandes dispêndios financeiros para custear o cumprimento das suas obrigações acessórias. É de se ressaltar que não pode ser transferido ao contribuinte o ônus da ineficiência na prestação dos serviços online que são obrigatórios ao próprio contribuinte", reitera o comunicado. (...)

Parece que a defesa é tornar o acesso gratuito. Mas veja que o pagamento é socialmente mais justo, já que o acesso gratuito significa que todos os contribuintes, independente de usarem ou não o serviço, irão pagar. É algo similar ao pedágio de uma estrada: apesar das pessoas não gostarem, o pedágio é muito mais razoável socialmente, pois quem usa paga. Este parece ser o caso.

Veja que o texto em negrito é um argumento que parece inadequado. 

Foto: Towfiqu barbhuiya

Rir é o melhor remédio

 

curva de aprendizado

28 setembro 2022

SEC multa Oracle por corrupção

Corrupção e controle interno:

As subsidiárias da Oracle na Índia, Turquia e Emirados Árabes Unidos usaram fundos escassos para pagar funcionários e patrocinar funcionários e as viagens de suas famílias a conferências de tecnologia e à Califórnia entre 2016 e 2019, de acordo com a SEC.

A empresa pagará uma multa de US $ 15 milhões e retornará cerca de US $ 8 milhões em lucros ilícitos.

A Oracle não admitiu ou negou as alegações como parte do acordo

(...) Charles Cain, chefe da unidade de aplicação da Lei de Práticas de Corrupção no Exterior da SEC, observou em comunicado na terça-feira que as violações da Oracle destacam "a necessidade crítica de controles contábeis internos eficazes em toda a totalidade das operações de uma empresa."

Processo contra cantora Shakira tem andamento

Sobre o processo de fraude fiscal de Shakira: 


Um tribunal espanhol ordenou formalmente hoje (27) que a estrela colombiana Shakira seja julgada por acusações de que ela não pagou € 14,5 milhões (R$ 74,6 milhões) em impostos, mostrou um documento judicial divulgado.

A cantora de 45 anos, cujo nome completo é Shakira Isabel Mebarak Ripoll, rejeitou em julho um acordo para encerrar o caso, o que significava que ela teria que ser julgada em um caso que poderia levá-la à prisão por oito anos.

O tribunal de Esplugues de Llobregat confirmou nesta terça-feira que o julgamento será realizado em data ainda a ser anunciada.

A promotoria pede uma pena de oito anos de prisão para a cantora, acusada de não pagar impostos entre 2012 e 2014, período em que ela disse que levava uma “vida nômade” por causa de seu trabalho.

Leia mais aqui

Efeito de eventos da vida para homens e mulheres

 Os dois gráficos mostram que homens e mulheres reagem de forma diferente a alguns dos principais eventos da vida:


(Acima da linha horizontal, um aumento na felicidade; abaixo, redução. Fonte: aqui e aqui


Rei da Inglaterra e a questão ambiental


Enquanto estava na sombra da Rainha Elizabeth (Isabel, para os portugueses), o príncipe Charles (ou Carlos) era uma pessoa com uma postura ambientalista. Agora rei, será que isto é favorável a causa? 

Neste momento que a sustentabilidade é o assunto da moda na contabilidade, eis uma resposta parcial:

Durante várias décadas, Carlos tem sido uma das vozes ambientais mais proeminentes no Reino Unido. Agora que é monarca deve ser mais cauteloso nas suas palavras e deve ficar fora da política de acordo com as tradições da monarquia constitucional britânica. 

“Carlos terá muito pouca liberdade agora que é rei”, disse Robert Hazell, especialista em assuntos constitucionais britânicos da University College London. “Todos os discursos são escritos ou examinados pelo governo”, explicou Hazell. “Se ele fizer um comentário de improviso que pareça estar em desacordo com a política do governo, a imprensa vai ataca-lo e apontar a inconsistência. O governo vai contê-lo; ele terá que ser muito menos franco do que foi no passado”, acrescentou. 

Ainda assim, muitos dizem que é pouco provável que o rei pare abruptamente de discutir mudanças climáticas e meio ambiente, até porque são questões que estão acima da ideologia política.

Rir é o melhor remédio