Translate

Mostrando postagens com marcador Austrália. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Austrália. Mostrar todas as postagens

21 junho 2021

Político mente com os números ambientais e seu país está sendo reprovado


O presidente compareceu na Cúpula dos Líderes que discutiu as mudanças climáticas e elogiou seu país e as conquistas. Seu país tinha reduzido as emissões em 19% desde 2005 (36% se desconsiderar as exportações) e seu país deveria ser um dos poucos países que atingiria a meta do Acordo de Paris, em reduzir as emissões em 26% até 2030.  

O problema é que os números foram provavelmente inventados, segundo cientistas do seu próprio país. Os 36% exclui todas as emissões associadas a produção de combustível fóssil para exportação.  Mesmo o número de 19% é enganoso, já que a redução ocorreu principalmente no ano passado, durante a pandemia de Covid. A meta para 2030 deve ocorrer por conta das mudanças no uso da terra, decorrente de políticas estaduais. 

Quem seria este político mentiroso e qual o seu país? Antes que você arrisque um nome óbvio e tome partido, o político é Scott Morrison, que é o primeiro-ministro australiano. O país não está aproveitando seu potencial eólico e solar; detém o título de maior exportador de carvão metalúrgico e o terceiro maior exportador de combustível fóssil geral.

O desempenho de Morrison não é o único questionável. Joe Biden, o novo presidente dos Estados Unidos, é questionado no volume de investimento e nas metas ambiciosas.

Imagem aqui

22 fevereiro 2021

Facebook versus Austrália


A Austrália impôs, recentemente, uma medida contra os sites que usam as notícias produzidas pelas agências de notícias sem efetuar nenhum pagamento. O Facebook reagiu, cortando qualquer link de notícia para os residentes na Austrália. Diante da reação da rede social, as autoridades estão querendo cortar vínculos, incluindo de publicidade.

Duas notícias recentes sobre o tema. Primeiro, o Canadá parece estar pensando em medida semelhante. A segunda é que há um princípio de negociação entre Austrália e Facebook.

Imagem: aqui

19 fevereiro 2021

Facebook versus Austrália: uma visão alternativa


Ontem a rede social Facebook bloqueou o acesso dos australianos as notícias. Era uma reação a uma medida do governo da Austrália sobre o pagamento de conteúdo na rede. Uma visão alternativa do problema aparece no The Conversation. Eis o argumento central:

Para qualquer economista, o objetivo da política de concorrência é estimular a concorrência. Nesse caso, mais opções de plataforma digital para os consumidores ou mais opções de conteúdo de notícias. 

Mas a legislação do governo parece ter sido concebida exclusivamente para cumprir nenhum dos dois. 

O código permite que as organizações de notícias negociem com grandes plataformas digitais sobre coisas como como seus algoritmos funcionam para priorizar o conteúdo e dinheiro. 

E o dinheiro é o que realmente importa. As organizações de notícias querem mais, as grandes plataformas digitais têm. É simples assim. 

O código capacita organizações de notícias a obter dinheiro de plataformas digitais por 

  • tornando-o ilegal para plataformas digitais que não pagam para fornecer links para notícias australianas, dando aos grandes meios de comunicação um poder de negociação de quase monopólio 
  • permitir que negócios sejam feitos sem a necessidade de autorização de regulador preocupado com o interesse público 
  •  fornecer um tapa-buraco regulatório caso isso não aconteça, cujo projeto é inclinado no interesse de uma das partes
Esta última etapa requer uma pequena explicação. 

Não é desconhecido, especialmente na Austrália, que a política de concorrência funcione permitindo primeiro que as partes negociem e, em seguida, impondo um acordo regulamentado apenas se elas falharem. 

E normalmente trata-se de capacitar o rapaz , na crença de que é isso que leva a resultados socialmente desejáveis. 

26 setembro 2020

Guia para contabilidade em tempos do Covid


 Aqui um guia para fazer a contabilidade em tempos do Covid-19, produzido pelo CPA da Austrália em conjunto com o Chartered Accountants Australia and New Zeland e o AICD. Como dito no início do documento:

Este guia fornece um resumo das principais considerações ao avaliar a melhor forma de divulgar os efeitos da pandemia COVID-19 ao preparar relatórios anuais para a temporada de 30 de junho de 2020 e em períodos futuros impactados pelo COVID-19.

O guia possui 7 seções e cinco apêndices. A seção seis trata da preparação e comenta sobre continuidade, materialidade, estimativas, políticas contábeis e eventos subsequentes. Há aspectos específicos para o terceiro setor no apêndice A e estudos de casos.

Para aqueles que estão na linha de frente da contabilidade, vale a pena uma leitura. (Apesar de alguns aspectos serem específicos para a Austrália). 

29 agosto 2020

Logo do Governo da Austrália lembra algo indesejável

 O governo da Austrália gastou 7,2 milhões de dólares para fazer um novo logo baseado na "Golden Wattle"  ou acácia


A árvore é nativa da Austrália e chega a mais de 8 metros de altura. A partir daí, o governo apresentou o seguinte logo:


Que corresponde a flor estilizada, com as letras "AU" de Austrália. O desenho foi apresentado em julho, mas já está sendo "esquecido". Razão? Lembra algo indesejável... (Via aqui)

Contabilidade? - governo gastando dinheiro público de maneira insensível existe em todo lugar do mundo. 

22 janeiro 2020

Melhor país do Mundo

Qual o melhor país do mundo? Vorobiev tem uma resposta interessante. Primeiro é preciso desconsiderar as nacionalismos. Afinal existe um ditado russo que afirma que "todo homem se vangloria dos seus pântanos". Além disto, não se deve considerar a opinião das autoridades: elas possuem poder e dinheiro (escondido). A melhor opinião é de uma pessoa rica. Esta pessoa tem inteligência e dinheiro para escolher o país que deseja viver. O gráfico abaixo responde qual o melhor país do mundo:
A resposta é: Austrália parece ser o melhor país do mundo.

10 abril 2017

Austrália e IFRS

Após adotar as normas internacionais de contabilidade em 2005, a AASB fez uma pesquisa para verificar como foi o processo. As evidências colhidas são positivas, conforme o relatório. O processo mostrou-se suave e um dos benefícios é a possibilidade de harmonização entre setores e entre países. As entidades que operam em outros países tiveram redução de custos de preparação, mas as empresas de menor porte possuem preocupações com estes custos, em especial de divulgação.

A pesquisa pode ser um interessante roteiro a ser aplicado em outros países, como o Brasil.

15 setembro 2015

Correlação

O gráfico mostra a taxa de câmbio do Real e do Dólar da Austrália em relação ao Dólar. Uma correlação quase perfeita. A explicação: os dois países dependem de commodities. Mas o gráfico é um alerta para aqueles que usam a crise externa para justificar a situação do nosso país. Você já leu sobre a crise australiana?

12 agosto 2008

Valor da IFRS depende dos EUA


A Austrália é um dos países que adotaram a IFRS. Uma reportagem apresenta a importância da adoção generalizada das normas internacionais de contabilidade, em especial dos Estados Unidos:

'The value of Australia moving to IFRS has always been diminished by the US not participating,' said National Australia Bank chief financial officer Mark Joiner.

US accounting switch to aid multinationals - Patrick Durkin - 12/08/2008
Australian Financial Review (Abstracts) - 6

03 agosto 2007

Ajuda da Austrália foi desviada pelo governo

Não é só no Brasil. O governo da Austrália está sendo acusado de desviar ajuda humanitária para o Iraque para finalidades comerciais.

ONG acusa Austrália de desviar ajuda destinada ao Iraque
Agencia EFE - Serviço em português

Sydney, 3 ago (EFE).- O Governo australiano desviou mais de US$ 150 milhões que tinham sido destinados à ajuda humanitária no Iraque, e utilizou os recursos para apoiar seus interesses econômicos no país, denunciou hoje a organização Aid Watch.

A entidade, que supervisiona as políticas comerciais do Governo e seus programas de ajuda no exterior, acusou as autoridades australianas de investir o dinheiro em acordos para que o Iraque eliminasse as tarifas sobre as importações, informou a rádio estatal.

"Em lugar de proteger a segurança alimentar no Iraque, que era o objetivo da AusAid (a agência governamental de cooperação internacional), pagaram representantes para garantir a manutenção de contratos de importação de trigo australiano", explicou o porta-voz da Aid Watch, Flint Duxfield.

Além disso, os representantes da AusAid eliminaram subsídios e proteções aos produtores iraquianos para dar vantagens consideráveis aos agricultores australianos, acrescentou Duxfield.

O grupo pediu uma auditoria sobre toda a ajuda financeira enviada pela Austrália ao Iraque desde 2003.

A antiga empresa estatal AWB foi investigada no ano passado por ter pago subornos ao regime de Saddam Hussein por meio do programa Petróleo por Comida da ONU. EFE

03 março 2007

Na Austrália, trabalhadoras do Sexo estão satisfeitas com o emprego

Notícia da Austrália informa que prostitutas estão felizes com seus empregos. Em geral a satisfação é maior quando a família conhece a profissão da mulher, diz Seib, a pesquisadora responsável.

As razões para a escolha da profissão - ou, como afirma a fonte, "entrar na indústria": 82% pelo dinheiro e 52% pela flexibilidade das horas de trabalho. 39% citaram um objetivo particular, como um novo carro, uma casa ou férias. Um quarto das entrevistadas possuem no mínimo o grau de bacharel e 60% tinham emprego antes de se juntar a indústria.