Translate

Mostrando postagens com marcador Twitter. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Twitter. Mostrar todas as postagens

02 agosto 2022

Twitter e Musk

 O gráfico da Statista conta a história recente do processo de aquisição do Twitter por parte de Elon Musk

Desde que o principal acionista da Tesla anunciou que pretendia comprar e fechar o capital do Twitter, as ações da Tesla e do Twitter sofreram variações com as notícias. Quando o bilionário fez uma pausa na aquisição, as ações caíram. Isto foi em maio. A aprovação do processo não fez recuperar o preço. 

Sobre este assunto, recomendo fortemente o artigo de Matt Levine que tem um subtítulo bem interessante: Musk perdeu o interesse em fingir comprar o Twitter. O texto é bem longo e Levine destrói os argumentos de Musk. 

22 março 2022

Credibilidade da ciência e meio de divulgação

Lembro que já orientei uma pesquisa de TCC próxima, sobre o assunto. A fonte da informação pode fazer diferença em termos de credibilidade

projetamos e implementamos duas pesquisas em que os entrevistados indicaram a credibilidade em encontrar informações científicas on-line. Enquanto a primeira pesquisa comparou credibilidade em vários tipos de mídia, incluindo o Twitter, a segunda pesquisa se concentrou mais de perto nos elementos dos Tweets que podem contribuir para uma maior credibilidade. Este estudo nos permitiu estudar como as informações são percebidas on-line, bem como como os pesquisadores podem moldar suas mensagens para se destacar do dilúvio de informações na web.

O poder dessas pistas formais não deve ser subestimado. Nosso trabalho descobriu como as informações científicas on-line podem parecer mais credíveis, alterando apenas onde e como são apresentadas. A mesma descoberta científica foi percebida como mais credível se estivesse alojada em um local on-line mais credível (Fig. 1 [acima]). As capturas de tela de artigos científicos foram consistentemente consideradas as mais credíveis pelos entrevistados, o que sugere que as descobertas científicas originais geralmente começam em uma posição credível. Outros tipos de mídia, como notícias e postagens de blog, também tendem a ser um pouco credíveis. No entanto, obter cobertura da mídia ou escrever uma postagem completa no blog pode estar além das restrições de alcance ou tempo de um acadêmico ocupado. O Twitter, por outro lado, é a plataforma com a menor barreira de entrada para pesquisadores, facilitando o compartilhamento de seu trabalho pelos pesquisadores. Porém, descobrimos que as informações no Twitter eram consistentemente vistas como menos credíveis do que as outras opções.

Com respeito ao Twitter, apresentar uma figura do artigo ou do resumo traz mais credibilidade. 

28 fevereiro 2022

O humor mundial no twitter

O hedonometer mede o humor das pessoas com as mensagens do Twitter. É um bom termômetro para o estado atual do mundo. Se as pessoas usam mais palavras felizes, como "amor", "feliz", "paz" e outras, isto terá um peso positivo no índice; se forem usadas mais palavras como "ódio", "morte", "derrota", o índice será menor. A seguir a evolução nos últimos meses para as palavras em língua portuguesa. Entretanto, os valores médios dos últimos dias ainda são maiores que início de fevereiro de 2021. 

A figura a seguir é a mesma métrica, agora para as palavras em russo. A média caiu de 6 para 5,5 nos últimos dias. O valor só não é pior que o registrado em 2 de março de 2009. (Confesso que fiquei curioso e procurei na Wikipedia um possível fato ocorrido na data. Não encontrei)
E abaixo, em língua inglesa. O ponto mínimo foi a invasão do capitólio. Mas a crise aparece no lado direito do gráfico

18 fevereiro 2022

Musk vs SEC

 

Em 2018 o empresário Elon Musk divulgou, via twitter, que haveria um interessado em comprar as ações que estavam sendo negociadas no mercado por um valor de $420. A mensagem de Musk gerou um problema com a SEC, a entidade que regula o mercado de capitais dos Estados Unidos. Uma informação como esta deve ser comunicada através de um conjunto de procedimentos, que não foi respeitado pelo empresário. A história completa desta mensagem pode ser lida aqui no blog

A investigação conduzida pela SEC terminou em um acordo, cujo conteúdo integral não foi revelado. Sabe-se, no entanto, que o empresário sairia do comando da Tesla, pagaria uma multa e teria uma espécie de tutor para verificar o que seria postado pelo empresário.

Em janeiro deste ano a Tesla solicitou ao escritório de advocacia Cooley LLP que demitisse um advogado que tinha trabalhado na SEC no caso do twitter. Como o escritório não cedeu, a Tesla e a SpaceX pararam de trabalhar com a Cooley.

Agora um novo capítulo. Musk está acusando a SEC por conta do processo de 2018. Uma das acusações é que a SEC não teria aplicado a multa recebida. Musk afirma que está sendo perseguido por ser um crítico do governo e sua liberdade de expressão está sendo tolhida.

O empresário é bastante polêmico. Ontem ele postou uma crítica ao governo canadense e suas medidas de reprimir os protestos dos motoristas de caminhão; o problema é que a mensagem comparava o primeiro-ministro do Canadá com os nazistas

Imagem aqui

(Mais ainda sobre Musk: ele revelou que fez doação de ações que detinha na Tesla no final do ano passado. Não se sabe para quem foi a doação, mas especula-se que o ato de generosidade do empresário tem relação com o pagamento de impostos em razão do exercício de opções, sendo um gesto com interesses no planejamento tributário. A conferir)

27 janeiro 2022

Regulador na mídia social


Parece que a relação entre regulação e mídia social começa a ser objeto de interesse para a contabilidade. Eis uma pesquisa: 

This paper presents the first evidence of the effect of financial regulators’ social media use on corporate and individual behavior. Using the staggered launch of U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) regional offices’ Twitter accounts, I find that financial regulators’ presence on social media reduces opportunistic insider trading, customer complaints against investment advisers, and financial misreporting. Additional tests suggest that the salience and dissemination of regional offices’ enforcement activities via Twitter play a role. The deterrence effect of SEC regional offices’ Twitter use is concentrated among offices with more followers, firms with more retail investors, and advisers with more retail clients. I also show that investors react more strongly to enforcement actions after the enforced firm’s regional office initiates Twitter use. Taken together, the results suggest that financial regulators’ use of social media helps deter misconduct. 


Outro texto, analisa o caso específico de Musk

17 dezembro 2021

Um tweet de 68 milhões de euros


Em setembro de 2018, o Grupo Santander convidou o banqueiro italiano Andrea Orcel para ser seu CEO. Logo a seguir, o banco espanhol retirou o convite. Orcel entrou com um pedido de compensação pelo ocorrido, mas o banco alegou que não tinha efetivado a contratação, não cabendo nenhum tipo de indenização. Orcel tinha saído do UBS para assumir o cargo.

Agora, um tribunal espanhol entendeu que cabe a indenização. E uma das provas que o tribunal considerou para sua decisão foram os tweets que Ana Botín, a presidente do Grupo (foto), postou em 25 de setembro de 2018, as boas vindas para Orcel no Santander. 

O juiz do caso considera que as mensagens comprovam que Orcel foi, de fato, contratado. A decisão é de primeira instância e o Santander deve recorrer.

21 junho 2021

Mídia Social e Custo do Capital

Este artigo investiga se as empresas que comunicam informações nas mídias sociais têm um custo menor de capital. Usando um conjunto de dados coletados à mão que compreende o universo completo de todas as empresas listadas na NYSE, AMEX e NASDAQ, desde o início do Twitter, eu mostro que as empresas que usam o Twitter têm um custo menor de capital. Além disso, as empresas que enfrentam as maiores assimetrias de informação (ou seja, empresas menores, empresas com poucos acompanhamentos de analistas e empresas com menos participação institucional), se beneficiam particularmente de twittar informações financeiras. 

Corporate Twitter use and cost of equity capital - MohamedAl Guindy - Jornal of Corporate Finance, junho de 2021. Imagem aqui

08 maio 2021

Políticos importam com o que você pensa

Pelo menos na Espanha, sim. 

Felizmente, você não precisa mais seguir fisicamente os políticos (ou pedir sua permissão) para saber tudo isso. Os políticos fornecem todos esses dados voluntariamente ao interagir com o público nas redes sociais. Entre 2016 e 2019, coletamos 1,5 milhão de tweets escritos por parlamentares espanhóis e as reações do público a esses tweets. Para descobrir quais tópicos os parlamentares falavam em cada um de seus tweets (ler um por um não era uma opção), usamos inteligência artificial. Para nossa surpresa, o algoritmo de aprendizado de máquina era realmente mais preciso do que os assistentes de pesquisa que contratamos inicialmente. Para quantificar as reações dos cidadãos, usamos o número de "retuítes" e "curtidas" de cada tweet recebido.

Leia mais aqui.

Eis um gráfico interessante:
As questões de gênero são mais importantes para as mulheres que estão na política (vermelho) do que para os homens (verde). 

Pensando nas consequências do feedback dos cidadãos no discurso dos políticos para além das questões de gênero, estamos preocupados que isso possa criar polarização em diferentes dimensões. Por exemplo, um estudo recente dos Estados Unidos mostrou que os políticos conservadores superestimam consistentemente o quão conservadores são os eleitores porque cidadãos muito conservadores são mais ativos no contato com seus representantes (aqui). Além disso, pensando em quem interage com os políticos no Twitter, sabemos que são pessoas com opiniões políticas mais extremas do que o eleitor médio (aqui), o que é potencialmente problemático. Já que os políticos usam a mídia social para moldar sua percepção do eleitorado (aqui), percebem um mundo mais polarizado do que realmente é.

13 março 2021

Musk e a rede social

No passado, o executivo Elon Musk disparou algumas mensagens no Twitter que provocaram uma reação do regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos. A SEC fez um acordo com Musk, que deveria ser mais contido nas suas mensagens.

Na semana passada, um investidor entrou com queixa contra Musk e o conselho da empresa para assegurar o cumprimento do acordo. Conforme a queixa, Musk fez várias postagens no Twitter que provocaram uma alteração no preço da ação da empresa. No dia 1o. de maio de 2020, Musk escreveu uma mensagem dizendo que o preço da ação esta alto demais. Isto provocou uma queda de 13 bilhões no valor de mercado da empresa. 

O processo mostra como mensagens de executivos em rede social pode ter uma relevância cada vez maior; isto tem influência sobre o trabalho do setor responsável pela divulgação de divulgação de informação ao mercado. O caso de Musk mostra que isto nem sempre funciona. No caso dele, seu grande número de seguidores e o fato de ser um executivo sinônimo da empresa potencializa o efeito de uma mensagem em rede social. 



19 julho 2020

Ataque ao Twitter

Recentemente, hackers atacaram algumas contas do Twitter. A imprensa destacou o fato de que contas de celebridades tiveram digitadas mensagens solicitando dinheiro. Destaque também para a questão da segurança do Twitter, que permitiu a invasão.

Contabilidade - nos dias alguns políticos usam o Twitter quase como o meio de comunicação oficial. É o caso de Trump e de Bolsonaro. Mas também alguns empresários gostam de disparar mensagens por esta mídia social, sendo Elon Musk o caso mais conhecido (aqui, aqui e aqui tem uma história interessante sobre Musk e seu tweet). Veja que a tomada de uma conta oficial de uma empresa (ou de seu presidente) pode ensejar mensagens apócrifas (falsas), com danos para a empresa. Enquanto uma das principais fontes de informação de uma empresa, este assunto é de interesse da contabilidade, sim.

11 março 2020

Trump no Twitter

A atividade de Trump no Twitter tem relação com o mercado acionário, indica uma pesquisa recente. E a relação verificada foi no mercado europeu.

In this study, we examine the predictive power of the recently constructed Volfefe Index, the quantification of the tweeting activity of the U.S. president Donald J. Trump, on the dynamics of European stock markets. After controlling for a set of macroeconomic and financial factors, we show that the Trump Tweet factor contributes to the prediction of European stock market returns. The results obtained from a rolling-window regression approach indicate that the relationship between the Volfefe Index and European stock market returns is heterogeneous and time-varying. These dynamics coincide surprisingly well with a series of presidential tweets, identifying the directional effect of the Trump Twitter factor.

09 fevereiro 2019

Desempenho e uso da mídia social

Uma notícia interessante: o empresário japonês Yusaku Maezawa disse que sairia do Twitter para focar no seu trabalho. Logo após, as ações da empresa subiram 7%.

“Vou focar no meu negócio principal. Meu desafio continua. Vou alcançar resultados a qualquer custo. Por favor me deixem tirar um tempo e ficar fora do Twitter”.

É certo que o uso excessivo de mídia social prejudica o desempenho em qualquer profissão. Mas é raro que o mercado puna os executivos que são presença constante na rede. Pelo contrário; parece que o mercado gosta deste tipo de executivo (Eike e Musk são dois exemplos)

Foto: Japan Times

06 janeiro 2019

Ensino e Juventude

Em 1851 um texto do O Comércio afirmava o seguinte:

Convêm, pois, ensinar á mocidade de todas as classes a conhecer o Creador e a creação em geral, a lingoa materna e a contabilidade.

(É bom lembrar que na época, o ensino inicial era constituído do português - a alfabetização - e a matemática. No segundo caso, a contabilidade era uma aplicação dos conhecimentos matemáticos, mas também uma possibilidade de emprego futuro)

Neste sentido, tenho continuamente escutado de meus colegas, professores, que os alunos de hoje estão piores. Quando quero me envolver nesta discussão, tenho discordado. E tenho o apoio do Joe Hoyle, um professor de contabilidade, com 47 anos de profissão que escreveu:

Estudantes raramente mudam com os anos. Em 1958 eu escutei meu professor falar para outro professor: "estudantes hoje não leem ou compreendem. Eles têm que ter tudo explicado para eles". Eu literalmente ouvi quase as mesmas palavras na semana passada fora do meu escritório.

Ontem li em um trecho do livro Dataclisma (Christian Rudder) que "o Twitter, na verdade, pode estar melhorando a escrita dos usuários". Pelos dados de Rudder, a palavra média do Twitter é maior que a do Corpus da Língua Inglesa. Dito de outra forma: talvez nunca se tenha escrito tanto quanto na época atual. 

28 setembro 2018

SEC quer punir Musk

No mês de agosto, o empresário Musk causou reboliço na bolsa de valores ao anunciar que iria fechar o capital da sua empresa de automóveis elétricos, a Tesla. O anúncio foi feito através de uma postagem no Twitter onde o empresário anunciou até o valor de compra da ação: 420 dólares.

Depois disto, alguns executivos sairam da empresa e Musk até anunciou que não iria mais fechar o capital da empresa. Uma possível razão: o preço excessivo da ação.

Agora a SEC acusa o executivo de fraude por conta dos tweets “falsos e enganosos”. Ele não teria discutido com ninguém a possibilidade de fechar o capital Afinal, tweetar alguma coisa na rede não significa que você não tenha que respeitar as regras gerais de anúncio de uma informação (evidenciação) de uma empresa. Isto inclui falar a verdade. A SEC acha que Musk mentiu e deve responder por isto. Além de uma possível punição financeira, a SEC pode forçar a saída de Musk da empresa, mesmo que a Tesla seja Musk

17 agosto 2018

Tesla, Twitter e a divulgação de fato relevante

O empresário Elon Musk é conhecido pelo seu carisma e pela capacidade de fazer coisas “impossíveis”. Por este motivo, tem sido acompanhado de perto por aqueles que gostam de estudar o papel da liderança nas organizações. Musk pretende levar o homem no espaço, através da Space X (aqui, aqui e aqui, três postagens do blog sobre custos e a empresa), e que tornar o carro elétrico uma realidade, com a Tesla, uma empresa que produz pouco, mas tem um elevado valor de mercado.

No início de agosto, Musk colocou uma mensagem no Twitter dizendo que tinha planos de fechar o capital da empresa Tesla. E que estava disposto a pagar 420 dólares por ação para esta operação. O resultado disto foi que a SEC, o regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos, começou a investigar os executivos da empresa.

Um aspecto que não passou desapercebido é que o preço, de 420 tem uma imediata associação com “4/20” que, nos Estados Unidos, refere-se a consumir cannabis. Musk negou que estivesse fumando maconha quando colocou a mensagem no Twitter. Segundo ele, estava dirigindo um Tesla Model S, o que também não é permitido pelas leis de trânsito.

Antes disto, em uma conferência sobre os resultados da empresa, Musk se irritou com os analistas. Há uma grande pressão para que a empresa aumente a produção do automóvel. E está enfrentando ações trabalhistas, que inclui espionagem aos funcionários da empresa e existência de tráfico de drogas em uma unidade da empresa.

Na mensagem redigida no Twitter em 7 de agosto, Musk fala em “financiamento garantido” (imagem) para assegurar a possibilidade de fechar o capital da empresa. Dias depois, Musk detalhou um pouco mais o plano de financiamento para a empresa, no blog da Tesla. Musk deveria ter informado o regulador deste plano e com detalhes precisos, violando as regras de divulgação.

Há um depoimento, da rapper Azealia Banks bastante comprometedor. Banks foi convidada por Grimes, uma musicista e namorada de Musk, para passar alguns dias na mansão do empresário, para uma parceria musical. Banks disse que Elon começou a twittar mensagens malucas depois de uma experiência de três dias consumindo um certo produto. Incluindo a famosa mensagem.

Com respeito a avaliação, anteriormente Damodaran tinha avaliado a Tesla abaixo de 200 dólares a ação. Entretanto, Brad Cornell discordou da análise de Damodaran, mas seu resultado ainda é bem menor que os 420 dólares (ou 4/20) proposto por Musk. A análise de Cornell é bastante interessante, pois mostra como as mensagens de Musk alteraram o preço da ação da empresa. No dia 1 de agosto, a ação da empresa valia cerca de 300 dólares. Logo após o anúncio de resultados, o valor da Tesla aumentou para 8 bilhões de dólares ou 350 dólares. Após o twitter de 7 de agosto, o preço alcançou a 380 dólares. A mensagem provocou um rebuliço no mercado, provocando a interrupção da negociação. O mais importante é que Cornell usa o fluxo de caixa descontado, de maneira reversa, para mostrar que o valor de 420 dólares é inviável.

Além dos problemas com a SEC, com o Twitter e com os analistas, Musk parece estar enfrentando problemas de relacionamento com seus subordinados. Segundo a neurocientista Tania Singer, Musk estaria com o paradoxo do poder. O poder, segundo Singer, mudar o cérebro da pessoa, reduzindo a sua capacidade de espelhar emoções. A pessoa perde a capacidade de entender o que faz uma pessoa funcionar. Alguns depoimentos de ex-funcionários parece confirmar isto. O certo é que Musk está com um comportamento estranho.

06 junho 2018

Trump e os crimes de ódio

A rede social pode influenciar o comportamento das pessoas. Mesmo que esta pessoa seja Donald Trump. O presidente dos Estados Unidos é um usuário muito conhecido do Twitter. Nesta rede, Trump expressa suas opiniões. Uma pesquisa revelou que seus comentários também possuem efeito sobre o comportamento das pessoas; no caso, mensagens de ódio aos muçulmamos geram violência contra os muçulmanos.

O gráfico a seguir compara os crimes de ódio contra os muçulmanos (em azul) e as mensagens de Trump (vermelho). A correlação é elevada.
(...) encontramos um vínculo estreito entre o conteúdo das mensagens do Twitter de Trump em uma determinada semana e os eventos subsequentes da vida real. Em particular, o tempo dos tweets de Donald Trump sobre os muçulmanos coincide de perto com os crimes de ódio contra os muçulmanos. De fato, os tweets muçulmanos têm poder substancial de previsão até três semanas no futuro

(...) Descobrimos que o aumento acentuado nos crimes de ódio contra os muçulmanos começou com o início da campanha presidencial de Donald Trump em junho de 2015, e foi quase exclusivamente dirigido por condados com muitos usuários do Twitter.

24 fevereiro 2018

Um tuíte valendo US$1 bilhão

Um simples tuíte fez uma empresa perder mais de US$1 bilhão em valor de mercado. Na quinta feira, Kylie Jenner (quem?) tuitou uma mensagem onde expressa seu descontentamento com a nova versão do Snapchat dizendo algo como “alguém não abre mais o Snapchat ou sou só eu?”. Muitos responderam de maneira afirmativa, em razão das mudanças recentes no aplicativo.

Com apenas 20 anos, Jenner é considerada uma das jovens mais influentes do mundo. Possui uma grande presença nas mídias sociais, assim como sua família. E tem uma marca de perfumes com um grande crescimento nas vendas. 

23 dezembro 2017

Os atletas mais populares de 2017

A tabela abaixo mostra os atletas mais populares de 2017, segundo este levantamento realizado pela ESPN.

São seis tenistas, cinco jogadores de futebol e quatro jogadores de basquete e golfe. Dez são dos Estados Unidos e dois brasileiros. Os valores de salários e recebimentos de publicidade estão em US$ milhões. A popularidade na rede está em milhões (de links e seguidores). Quando somamos os valores dos salários com a publicidade temos uma média de 45 milhões de dólares, sendo o menor valor 12,7 milhões (Kaká) e o maior 92 milhões (Ronaldo).

Fazendo uma relação entre os ganhos e a exposição temos que cada um milhão em exposição (likes ou seguidores em rede social) acrescenta quase 200 mil dólares na conta bancária. A exposição explicaria cerca de um quarto dos vencimentos. (Aqui é difícil dizer se o salário traz exposição ou se a exposição aumenta o salário).

O gráfico abaixo mostra a relação. Messi e LeBron receberiam muito pelo número de seguidores que possuem. Neymar e Ronaldo estariam dentro de um padrão normal estimado pelo modelo.