Translate

16 dezembro 2018

História da Contabilidade: Ensino por correspondência

Uma história que ainda está por ser contada é do ensino a distância no Brasil nos seus primórdios. Eram os chamados cursos por correspondência. O aluno se inscrevia, mandando uma carta com suas informações. Recebia uma propaganda do curso desejado. Se tivesse interesse, efetuava o pagamento para receber o material instrucional. Lendo este material, ao final de alguns meses, o aluno aprendia uma profissão. Muitas pessoas aprenderam a consertar rádio, a desenhar e a ser uma modista (corte e costura, como se dizia) através desses cursos. Provavelmente as escolas que preparavam o material tinha um receita razoável, já que anunciavam nas principais revistas da época. O Instituto Universal Brasileiro, o Instituto Monitor e Dom Bosco eram algumas das escolas mais conhecidas.

Entre as matérias ensinadas havia a contabilidade. É sempre bom lembrar que a contabilidade, desde os tempos do império, era um meio de ascensão social para aqueles que desejam trabalhar e não vinham de uma família rica. Ao ler os anúncios destas matérias, também temos um boa noção do tipo de conteúdo era ensinado.

Fazendo uma análise dos anúncios publicados entre 1959 até a década de 70 na Revista do Rádio, encontrei algumas propagandas interessantes. O primeiro anúncio, embaixo, conclama o potencial cliente a ganhar dinheiro, admiração e posição social com a contabilidade. Em meros cinco meses, o Instituto Monitor prometia que o aluno poderia executar todos os trabalhos de contabilidade de uma empresa, incluindo o encerramento social, sob a denominação de “levantamento de balanços”. Os instrutores resumiram o que se tem de mais útil e essencial na contabilidade. Além do material instrucional, o aluno recebe livros fiscais para a escrituração mercantil. O anúncio é de 1959:


O Instituto Universal Brasileiro promete que o aluno pode fazer a escrituração de uma casa comercial. Além do material de estudo, o aluno receberia uma máquina de calcular de bolso.

E para reforçar, um depoimento de aluno, que fez o curso de contabilidade e tornou-se um vendedor (?) de uma importante firma. Outro, de Três Lagoas, MT, diz que o curso aumentou o seu salário. Este depoimento destaca a importância do curso por correspondência na difusão do conhecimento em uma época que não existia a internet.


O anúncio a seguir é da Dom Bosco Escolas Reunidas. O curso é de contabilidade moderna e prometia desvendar os segredos da contabilidade “Manual” e “Mecanizada”. Com uma duração de cinco meses, o estudante terminaria o curso apto em fazer a escrituração. Observe o desenho, com o profissional na máquina de datilografia.


Outra propaganda do Instituto Universal promete aluno apto a fazer a escrituração completa de uma casa comercial, ensinando o Sistema Ruf de contabilidade mecanizada e as últimas alterações na legislação fiscal. O texto diz: O Brasil sente, nos dias atuais, imensa necessidade de contabilistas práticos.


Você conhece alguém que fez este curso? Se sim, deixe o depoimento nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário