Translate

06 outubro 2022

Endividamento de um país

O endividamento de uma empresa ou de uma pessoa é sempre um índice importante sobre a saúde financeira. Isto também é válido para um país. Países endividados são também nações que podem ter problemas no futuro. Além da análise comparativa, a evolução ao longo do tempo pode ser uma informação importante para analisar a saúde financeira de um país. 

O gráfico mostra que muitos países aumentaram a dívida ao longo do tempo. No gráfico é usada a relação entre dívida e riqueza gerada, medida pelo PIB. Um pais com uma relação igual a cem significa que a dívida do governo corresponde a um ano de produção da economia. Neste sentido, a dívida japonesa corresponde a mais de duas vezes e meia a sua produção. Os países com maior dívida relativa, na ordem, são: Venezuela, Japão, Grécia, Itália, Portugal e Estados Unidos. 

A análise histórica também é importante. Veja que a China, em 1995, tinha uma relação correspondente a um quarto. Vinte e cinco anos depois a relação subiu para 68 ou dois terços. Um crescimento rápido demais na dívida pode ligar um alerta. 

A relação brasileira é de 98,9%, abaixo de várias economias mundiais. Mas em 2001, o último ano completo do governo FHC, era de 67%. Em 2015 era de 72% e aumentou bastante nos anos seguintes. 

Assim como em uma empresa ou para uma pessoa, o nível de endividamento sozinho não explica tudo. É preciso olhar a capacidade de gerenciamento da dívida. Em 2018 a dívida da Venezuela era de 180% do PIB. Dois anos depois o índice chegou a 304%. Isto não é uma evolução boa. 

Um comentário:

  1. Mas pegar dados de 2020 não é uma boa ideia, afinal governos de praticamente todos os países do mundo se endividaram para combater os efeitos da pandemia. O caso do Brasil é exemplar: se a dívida atingiu o patamar de 98% do PIB naquele ano, já recuou, em 2022, para 77% do PIB.

    ResponderExcluir