Translate

07 setembro 2015

Finanças pessoais: Gaste menos do que ganha

Não há como não se repetir essa questão: para melhorar as suas finanças, gaste menos do que ganha. No livro “Personal Finance”, os autores Garman e Forgue observam como nos dias de hoje recebemos diversos tipos de informações dando a entender que podemos gastar o quanto quisermos. Uma das propagandas mais marcantes dos últimos tempos foi aquela, de um cartão de crédito, que em um clima perfeito citava várias coisas que poderíamos comprar (Vestido, $100; Sapatos, $200; Maquiagem, $300) e uma coisa que não poderiamos comprar ("a cara de bobo do seu ex namorado, não tem preço"): existem coisas que o dinheiro não compra, para todas as outras existe o cartão x. Mas a verdade é que gastar muito e exagerar no uso de cartões de créditos impedem o sucesso financeiro e provavelmente a felicidade também sai prejudicada.

Muita gente acredita que ser próspero está relacionado ao quanto ganham ou herdam, sendo que fortuna é um conceito muito mais ligado a habilidades de entender trocas e decisões que geram riqueza para si. Em uma troca você abre mão de uma coisa por outra, como quando se abre mão de um pouco do salário deste mês para usufruir uma aposentadoria financialmente confortável. Garman e Forgue dizem é suficiente fazer algumas coisas corretamente em relação às nossas finanças pessoais, desde que não façamos muitas coisas erradas. Você pode muito bem ter sucesso em finanças pessoais ao fazer os planos corretos e tomar atitudes sensíveis em virtude desses planos.

Gaste menos para que você possa investir mais

Metas financeiras raramente são alcançadas sem renúncias e sem que o consumo atual (gastar em bens ou serviços) seja sacrificado. A abstinência é acompanhada com a separação de certa quantia de dinheiro que será poupada (renda não gasta com consumo corrente) com o objetivo de atingir objetivos futuros. Algumas poupanças são consideradas, pelos autores, como investimentos. Ao poupar e investir, as pessoas estão mais suscetíveis a ter capital disponível para consumo futuro. Se você poupar para o amanhã, você será mais feliz hoje.

Há quem separe as pessoas em relação ao gerenciamento financeiro efetivo como “possuídas” ou “possuidoras”. As pessoas que aprendem a viver com menos que ganham e são os poupadores e investidores da sociedade, conforme a professora Celia Hayhoe da Virginia Tech, são as “possuidoras”. As “possuídas” são as gastadoras que vivem de salário a salário, geralmente com alta dívida de consumo. Para melhorar suas finanças você deve seguir o ditado “gaste um pouco e poupe um pouco”. Poupar para consumo futuro representa uma boa ilustração do desejo humano de alcançar certo padrão de vida. Esse padrão é o que um indivíduo ou grupo sinceramente procuram ou desejam e buscam atingir, manter se atingido, preservar se ameaçado, recuperar se perdido. Em essência, o seu padrão de vida é onde você gostaria de estar e o seu nível de vida é onde você está.

Sucesso Financeiro e Felicidade

O sucesso financeiro é alcançar as aspirações financeiras desejadas, planejadas. Sucesso é definido pela pessoa que o busca. Alguns o definem como sendo a habilidade de viver de acordo com o padrão de vida do indivíduo. Muitos buscam segurança financeira, que traz a sensação reconfortante de que os recursos serão adequados para consumar quaisquer necessidades com a intensidade e frequência desejadas. Outros querem ser ricos e possuir uma abundância de dinheiro, propriedade, investimentos e outros recursos. Uma verdade fundamental em finanças pessoais é a de que você não pode construir segurança ou prosperidade financeira a não ser que você gaste menos que ganha. Como resultado, você não pode alcançar o seu padrão de vida sem, de algum modo, restringir o seu nível de vida enquanto poupa e investe. Essa é a troca.

Felicidade financeira envolve muito mais que apenas dinheiro. É a experiência que você tem quando está satisfeito com suas questões monetárias. Pessoas felizes com suas finanças são mais propensas a gastar dentro do orçado, tomar decisões que as ajudam a atingir seus objetivos e apresentam uma maior satisfação geral com a vida. Então a felicidade financeira é parte do resultado da prática de bons hábitos financeiros,tais como: pagar as dívidas em dia, gastar menos que ganha, saber para onde o seu dinheiro vai, poupar e investir capital para o futuro.

Sugestão de leitura: GARMAN, E. Thomas; FORGUE, Raymond E. Personal Finance. South-Western College Pub, 2011.

Nenhum comentário :

Postar um comentário