Translate

22 junho 2015

Finanças Pessoais: Não faça pechincha

A televisão mostra um consumidor que orgulhosamente fez uma extensa pesquisa de preço e conseguiu uma “grande” economia ao procurar o menor preço. E você se sente culpado por não fazer a mesma coisa. Mas em muitos casos o conselho é: não faça isto.

Em geral as pessoas não conseguem pesquisar toda a lista do supermercado. Por este motivo, concentram naqueles produtos “básicos”, como óleo de cozinha ou arroz. O grande problema é que o supermercado sabe disto e concentra sua promoção nestes produtos. Ao final das compras, o valor dos produtos que estão no carrinho de compras é muito maior, já que a “economia” obtida no óleo de cozinha foi compensada na barra de chocolate.

Além disto, o estabelecimento que oferece o menor preço nem sempre é a melhor opção de compra. Aqui temos três razões para isto. Em primeiro lugar, a quantidade de produtos que colocamos no carrinho não depende somente da lista que levamos para o supermercado. Outros fatores influenciam, como o tamanho da embalagem, a disposição dos produtos na prateleira, o tipo de pagamento aceito, a variedade dos produtos e marcas. Se o supermercado eleito possui o melhor preço do óleo de cozinha, mas possui produtos alimentícios tentadores e supérfluos, a economia jogada fora nos outros itens.

A segunda razão é levar em consideração todos os custos numa compra. Isto inclui o custo de transportar a mercadoria da loja para sua casa e o tempo que se levou para fazer a compra. Se a loja possui preços bons, mas você passa uma hora no caixa para efetuar o pagamento, valeu a pena economizar dez reais?

Finalmente a terceira razão é que somos péssimos em fazer pechincha. Somos facilmente enganados pelas propagandas, ludibriados por anúncios com ressalvas em letras minúsculas, estudados como cobaias pelos homens de marketing com novas estratégias para vender mais e somos levados a acreditar que fizemos um bom negócio só por ter adquirido um produto por um preço baixo que não precisávamos ter comprado.

Assim, ao ver mais uma reportagem sobre os consumidores “espertos” que economizaram não se sinta culpado. Aproveite o sofá, pegue o controle remoto e mude de canal.

Um comentário :

  1. Eu faço compras pela internet (a taxa média de entrega é sete reais), uso a aba promoções e organizo do menor pro maior preço para ter uma idéia. A família (que é enorme) vai se comunicando e se adaptando. Não é excelente, mas ajuda a fugir de algumas armadilhas como a gula e outras ja citadas no texto. Com o tempo você acaba decorando um pouco dos preços e dos produtos que entram em oferta. Os demais compramos em outro supermercado mais barato. Frequentemente considero que a comodidade vale o frete e talvez até algum valor a mais que eu pague. Mas geralmente as compras só chegam no dia seguinte. O que considero aceitável. basta se organizar.

    ResponderExcluir