Translate

14 maio 2017

10 pequenas coisas para fazer e se tornar mais inteligente



1. Seja mais inteligente quanto ao seu tempo online: Todo intervalo online não precisa ser gasto checando mídias sociais e suprindo a sua quota diária de imagens de animais fofos. A Web também é cheia de ótimas referências como cursos virtuais (Coursera, por ex.), palestras TED intrigantes, ferramentas de enriquecimento de vocabulário. Troque alguns minutos de cachorros skatistas por algo mais mentalmente nutritivo.

2. Escreva o que você aprende:
Não precisa ser bonito ou longo, mas tirar alguns minutos do dia para refletir de forma escrita sobre o que você aprendeu é uma forma de aumentar o seu potencial neural.

3. Faça uma lista “feito”: Uma grande parte da inteligência diz respeito à confiança e felicidade, então melhore ambos ao pausar e fazer uma lista não das coisas a serem feitas, mas sim das que você já concluiu.

4. Pegue as suas palavras cruzadas: jogos de tabuleiro e quebra-cabeças não são apenas legais, como também uma forma de trabalhar o cérebro. Jogue... Palavras cruzadas, buraco, xadrez, batalha naval, não importa. Para melhorar o seu potencial, faça palavras-cruzadas sem consultar dicas ou livros.

5. Tenha amigos inteligentes: Pode ser duro para a sua autoestima, mas andar com pessoas mais inteligentes que você é a forma mais rápida de aprender. Seja sempre humilde e disposto a aprender.

6. Leia bastante: é óbvio, mas essencial. Leia muito.

7. Explique a outras pessoas: se você não consegue explicar de forma simples, você não entendeu bem o suficiente, disse Albert Einstein. Tenha certeza que realmente aprendeu o que acha que aprendeu e que aquela informação realmente ficou gravada na sua memória ao tentar repassar a outros.

8. Faca coisas aleatórias: um exemplo é a história sobre as aulas de caligrafia que Steve Jobs cursou. Após largar a faculdade, o futuro fundador da Apple tinha muito tempo disponível e acabou vagando até uma aula de caligrafia. Na época parecia irrelevante, mas as técnicas de design que ele aprendeu foram posteriormente incluídas nos primeiros Macs. O que se pode aprender com isso: nem sempre se sabe previamente o que será útil. Você apenas precisa tentar novas coisas e esperar para ver como isso te conectará ao resto das suas experiências.

9. Aprenda uma nova língua: não, você não precisa se tornar rapidamente fluente ou ir para um país estrangeiro para aprender a língua de sua escolha. Há diversos sites grátis para isso (ex: Memrise).

10. Tire algum tempo de folga:
é importante tirar uma folga de estímulos mentais. Dê espaço para o seu cérebro processar o que aprendeu.

Fonte: Aqui

2 comentários :

  1. Descobri o Coursera no final do ano passado e achei uma excelente ferramenta. Conclui um curso lá e pretendo fazer outros. Ótima dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, Victor! A gente já falou dele uma vez ou outra aqui... Vou tentar falar mais, especialmente quando houver a opção em português. O melhor que já fiz foi o Learning How To Learn. Além da estrutura ser ótima (lista de referências adicionais, transcrição das aulas), gostei dos professores e da didática. Obrigada pelo comentário!

      Excluir