Translate

28 março 2018

Resenha: Garra

O livro Garra, de Angela Duckworth, segue aquele padrão de livros de divulgação científica. Como professora de psicologia da Universidade da Pensilvânia, Duckworth fez diversas pesquisas sobre o que leva uma pessoa a ter sucesso. Durante alguns anos, a pesquisadora analisou os dados dos cadetes de West Point, a mais famosa academia militar dos Estados Unidos. Investigou também estudos anteriores, como aquele conduzido por Catharine Cox, que em 1926 publicou uma avaliação de 301 figuras históricas exponenciais, separando entre os gênios mais eminentes e as características da personalidade de cada uma delas. Tudo isto tem-se como fator determinante a GARRA da pessoa ou Grit.

Segundo Duckworth, o esforço conta em dobro, sendo possível desenvolvê-la através de prática e educação. Mais ainda, até mesmo um país, como a Finlândia, pode ter uma cultura de garra, no caso o sisu, um termo que os habitantes deste país escandinavo consideram relevante.

Assim, seguindo o padrão, Duckworth tem como ideia focal que o segredo das pessoas que “chegam lá” é a garra. E tome exemplos, casos, situações pessoais, depoimentos de pessoas famosas, pesquisas anteriores e receitas para que o leitor possa desenvolver a sua garra.

Vale a pena? - Como professor de pós-graduação fico intrigado como um “bom” candidato não consegue, no curso e após ele, desenvolver todo seu potencial. Tenho procurado respostas nas comissões examinadoras, nas características do candidato (origem, experiência anterior, postura etc) e não tenho encontrado uma resposta para esta importante pergunta. A obra de Duckworth é uma potencial resposta, que tem sido usada, em diversos processos seletivos, como uma mecanismo para tentar separar aqueles que terão sucesso ou não. Para aqueles que gostariam de entender como podem atingir seus objetivos, o livro pode indicar que o esforço é a grande resposta. Ou como lembra Angela Duckworth, citando um ditado japonês “cair sete vezes, levantar oito”. Valeu a pena. Para aqueles que acham que as coisas da vida chegam através de um bilhete de loteria, esta não é a obra mais indicada.

Depois de cobrar este livro, vi uma citação do mesmo em uma entrevista com Mario Cilic, um dos maiores tenistas da atualidade:

São muitos desafios durante um dia, durante uma semana, durante um ano. Nisso, essa força interior é extremamente importante. Por isso, para mim, foi um ótimo livro....

Um comentário:

  1. O início do post está com a redação truncada! Não entendi a ideia...

    ResponderExcluir