Translate

16 maio 2017

Mercado de Trabalho da contabilidade

O Ministério do Trabalho divulgou os dados do emprego formal, conforme o Caged. Como é praxe, o blog Contabilidade Financeira fez um acompanhamento do desempenho no setor contábil, incluindo os escriturários, técnicos, contadores e auditores. Se na economia as notícias são que o admitidos superaram os demitidos, indicando contratações, o mesmo não ocorreu na área contábil.
Em abril de 2017 foram admitidos 7.361 empregados e demitidos 8.045. Isto significa uma variação negativa de postos de trabalho de 684. Em termos acumulados, desde janeiro de 2014, são 34.134 postos reduzidos no período. De 2015 até abril de 2017 somente três meses o número de contratações superou ao de demissões: janeiro de 2015, outubro de 2016 e janeiro de 2017. É bem verdade que abril de 2017 foi bem melhor que abril de 2016 (menos 2.623) ou abril de 2015 (menos 940). E que o número do mês divulgado é o melhor desde janeiro de 2016 (excetuando o primeiro mês deste ano, que foi positivo). A pergunta que fica: começamos uma recuperação de postos de trabalho no setor contábil? O fato do número de demitidos ter sido o segundo menor da série pode ser um sinal disto.

Em termos salariais, os admitidos foram contratados por R$2.250 em média e o demitidos recebiam R$2.826, uma diferença acima de 25%. Esta diferença, por sinal, é a terceira maior desde janeiro de 2014. Os demitidos tinham, em média, três anos de carteira assinada, um número elevado para o setor, e 32,42 anos de idade.

A movimentação do mercado formal de trabalho do setor mostra que os valores negativos estão concentrados nos contadores e auditores, com 530, negativos. Finalmente, 69% das demissões foram sem justa causa, indicando uma tendência de redução.

2 comentários :

  1. Onde é possível obter os dados brutos?
    Fiquei com a sensação de que falta alguma coisa na análise, mas realmente não consigo dizer o que é.
    É possível cruzar esses dados com a criação de empresas contábeis? É difícil mas pode ser que as demissões estejam gerando novas empresas na área.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1) Os dados brutos, ou seja, de cada estabelecimento, não são disponibilizados pelo MTE.
      2) Talvez seja, mas para isto deve ser solicitado uma autorização específica.

      Tenho dúvidas se as demissões estão gerando novas empresas. Observe que uma nova empresa precisa de funcionário e isto apareceria nas estatísticas. Além disto, o mercado para as empresas está ruim. Haveria trabalho? A criação de novas empresas não aprofundaria os problemas, com o aumento da concorrência.

      Observe que são dados do mercado formal. Não sabemos muito sobre o mercado informal na área. O amigo que se aposentou e agora faz bicos na área ou o empregado demitido que trabalha em casa, sem funcionário, para algumas empresas.

      Excluir