Translate

16 julho 2016

A reputação de Warren Buffett

SÃO PAULO – O maior investidor de todos os tempos e CEO da Berkshire Hathaway, Warren Buffett, é dono de um patrimônio de mais de US$ 66 bilhões. Como alguém conseguiu ser tão bem-sucedido? Lawrence Cunningham escreve em seu livro “Berkshire Beyond Buffett: The Enduring Value of Values” (Berkshire além de Buffett: O valor duradouro dos valores, em tradução livre), que o segredo da Berkshire Hathaway para o sucesso é algo intangível, mas poderoso: a reputação.

[...]
Raf Weverbergh, colunista do site Entrepreneur, explica que houve diversos cenários em que esta afirmação se confirma. Uma delas foi em 1972, quando uma empresa chamada Wesco, na qual Buffett tinha interesse, estava prestes a comprar uma outra companhia por um preço elevado. O Oráculo de Omaha, então, convenceu o CEO da Wesco a desistir da compra e se preparar para a entrada da Berkshire Hathaway.

Inicialmente as ações da Wesco despencaram para US$ 11, o que seria um ótimo negócio para Buffett. Ele, porém, não achou que seria justo, já que ele foi o responsável pela queda dos preços. Com isso, o CEO da Berkshire Hathaway ordenou que seus corretores comprassem as ações por US$ 17, fechando a oferta em US$ 15.

Por que ele fez isso? Buffett explica que ele pagou um preço mais alto para mostrar integridade, ou seja, disse que pagar esse valor “extra” tem um valor econômico, já que a integridade é uma vantagem na reputação de uma empresa e outros valorizarão isso em transações posteriores.

A boa reputação da Berkshire Hathaway é o que atrai empresários quando estes estão à procura de um adquirente, resultando em várias oportunidades à companhia, como por exemplo, a aquisição de empresas por valores inferiores às apostas dos concorrentes.

Buffett já afirmou diversas vezes que valoriza muito uma boa reputação: “Perca dinheiro para a empresa e eu entenderei. Perca um pingo de reputação e eu serei implacável”.

Ele afirma, porém, que para alcançar isso não é necessária uma área de compliance gigantesca, até porque, “algumas das organizações com os maiores setores de compliance, como Wall Street, têm os maiores escândalos”. E completa: “Não é tão simples assim para você só criar um grande setor de compliance”. A solução seria, na opinião do investidor, selecionar pessoas de confiança para compor a equipe e mais, se basear em uma cultura de credibilidade para manter a boa reputação.


Fonte: Aqui

Nenhum comentário :

Postar um comentário