Translate

30 junho 2016

Brexit e Contabilidade 2

Postamos anteriormente que a saída do Reino Unido da comunidade europeia poderia ter algumas consequências contábeis. Afirmamos:

A comunidade europeia foi um projeto de transformar países com grandes diferenças num único mercado. Certamente contribuiu muito como fonte inspiradora para a proposta de criar um mesmo conjunto de regras contábeis entre os diversos países, expresso no International Accounting Standards Board. E é importante lembrar que a sede do Iasb encontra-se em Londres. Outro ponto relevante é os membros do Iasb são 14, sendo dois do Reino Unido. Existe também um representante da França, outro da Alemanha, além do chairman, que é holandês. A presença do Reino Unido só é menor que a dos Estados Unidos. A questão relevante é: será que o referendo irá mudar a posição do Reino Unido no Iasb?

A Bloomberg afirmou que diversas entidades da contabilidade afirmaram a necessidade de continuar a colaboração internacional, apesar da Brexit. A entidade do Reino Unido Financial Reporting Council (FRC) afirmou que a sua posição continua inalterada. Isto é relevante pela representatividade da FRC. De igual modo, o Instituto de Contadores da Inglaterra e País de Gales (ICAEW) também afirmou que irá continuar a parceria com a Comunidade Europeia. O instituto, inclusive, possui um escritório em Bruxelas, sede da Comunidade.

O IFAC também defendeu a manutenção da cooperação.

Mas o parlamento do Reino Unido pode derrubar as eventuais decisões da Comunidade Europeia, o que inclui normas contábeis. Outro aspecto importante lembrado pela Bloomberg é que a FRC faz parte do grupo conhecido como EFRAG, que incorpora as decisões contábeis do IASB. A decisão do Reino Unido poderá implicar na sua saída do EFRAG. Como o prazo previsto para saída definitiva do Reino Unido é de dois anos, até lá haverá um período de incerteza quanto aos efeitos na contabilidade.

Nenhum comentário :

Postar um comentário