Translate

06 fevereiro 2016

Petróleo e crise

Fonte: Aqui
Matéria publicada nesta sexta-feira (5) no Financial Times, comenta que a forte queda do preço do petróleo está criando situações de “grande estresse” em alguns países emergentes.

A diretora do FMI, Christine Lagarde admitiu publicamente sua preocupação. A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI)aproveitou as crescentes tensões no mercado de commodities para alerta que se reforce a rede de segurança financeira mundial. A atual, advertiu, é inadequada para fazer frente a futuras crises e está muito fragmentada.

“Essa rede de segurança tem que estar disponível para todos”, afirmou Lagarde em um discurso sobre o papel das nações emergentes na economia mundial. Em outras palavras, a assimetria que caracteriza a rede de segurança financeira pode fazer com que alguns desses países emergentes em dificuldade possam não poder ter acesso aos instrumentos financeiros necessários para contornar a atual situação de incerteza.

A reportagem conta que a crise financeira passada levou os grandes bancos centrais a prover linhas para emprestar-lhes dinheiro em dólares. Esse tipo de instrumento fez com que essa rede de segurança financeira crescesse em tamanho. Mas, como afirmou Lagarde, muitas economias emergentes estão excluídas desse tipo de mecanismo de assistência. “Isso representa um grande desafio porque esses países dependem enormemente das divisas dos países avançados para suas atividades comerciais e financeiras.”

Christine Lagarde insistiu em seu discurso em que o mundo em desenvolvimento “importa mais que nunca”. As economias desse grupo de nações representam 60% do produto interno bruto mundial. Eram 80% durante a crise financeira, recordou. Também estavam entre os principais motores da redução da pobreza. Mas, depois de anos de crescimento robusto, enfrentam uma “dura realidade”.

O crescimento se abrandou, os fluxos de capital estão se revertendo e as perspectivas no médio prazo se deterioraram em razão das tensões decorrentes da queda no preço das matérias-primas. Essa mescla de riscos, admite, “causa preocupação” pelos efeitos no sistema financeiro, no comércio e na economia em geral. “É algo de que não se deve ter medo, mas que requer atenção”, disse.

Via Jornal do Brasil

Nenhum comentário :

Postar um comentário