Translate

28 setembro 2015

Lista: 7 vezes que J. K. Rowling arrasou no twitter

Fonte: Aqui

Fantástica lista elaborada por Rafael Gonzaga do site Elastica.

Todo mundo ama J.K. Rowling por conta de ela ter presenteado a humanidade com a franquia de Harry Potter. Mas, claro, esse não é o único motivo para querer andar com a escritora na hora do recreio. Várias vezes ela já protagonizou momentos em sua conta pessoa do Twitter que provam que ela também é super bem humorada, além de ser dona de um grande senso ético. O último desses momentos aconteceu nesta semana: J.K. se manifestou positivamente com a aprovação do casamento igualitário na Irlanda através de um referendo. “Assistindo a Irlanda fazer história. Extraordinário e maravilhoso”, postou.

A escritora twittou também que adoraria ver Dumbledore, bruxo da saga Harry Potter, e Gandalf, mago da série O Senhor dos Anéis, se casando na Irlanda. Mas, sempre tem gente para tentar estragar a felicidade alheia: a Igreja Batista de Westboro, conhecida por suas posições homofóbicas, resolveu reclamar do tweet de J.K. Rowling. Eis que ela responde apenas: “essa união seria tão incrível que explodiria suas mentes preconceituosas para fora desses seus crânios”.

Mas todo bom fã do universo de Hogwarts segue a escritora nas redes sociais e sabe que, em uma série de sete livros ou em 140 caracteres, ela sempre acerta. Confira só alguns dos momentos históricos de Rowling no micro blog:

1. Ela AMA brasileiros
Os brasileiros estão sempre em contato com a escritora e isso acaba deixando os fãs de outros países com, digamos, um pouco de ciúme. Mas J.K. mostrou que paciência é uma virtude e ela não se incomoda nem um pouco com os inúmeros tweets que seus seguidores brasileiros enviam. Pelo contrário. Um perfil questionou o porquê de pessoas do Brasil mandarem tantas coisas aleatórias para ela. A resposta de J.K foi simples e genial: “Porque brasileiros são maravilhosos”.

2. Ela mostra que é gente como a gente e que também se arrepende
Quem acompanhou a história de Harry Potter até o final sabe que o último livro foi pontuado por diversas perdas dolorosas de personagens queridos (esse tópico contem informações que podem ser consideradas spoiler: se você não leu os livros, pule para o próximo). Um dos que partiram dessa para uma melhor foi o gêmeo Fred Weasley, morto durante a batalha de Hogwarts. “Hoje, eu apenas gostaria de dizer: estou muito arrependida sobre Fred. *Balançando a cabeça de aceitação pela razoável ira de vocês*”, postou a escritora.

3. Ela sempre se pronuncia a favor das causas da comunidade LGBT
A história da Irlanda lá do começo não é a primeira vez que ela se posiciona favorável à igualdade de direitos entre todos. Inclusive, já garantiu que no universo fictício de Hogwarts, existiam sim jovens bruxos gays estudando na escola de magia mais famosa do mundo. “Se há algo que Harry Potter nos ensinou, é que ninguém deveria viver em um armário”, disse a escritora.

Outro momento sensacional foi quando J.K. revelou ao mundo que um dos personagens mais importantes da série, o diretor Dumbledore, era gay. A revelação gerou repercussão nas redes sociais – e é claro que ela também se manifestou por lá. Um usuário do Twitter perguntou o porquê de ela ter afirmado isso sobre a orientação sexual do personagem, visto que não conseguia vê-lo dessa forma. “Talvez porque pessoas gays se parecem apenas com… pessoas?”, devolveu J.K.

4. Ela é jovem e atualizada nas gírias da galera
Apesar dos 49 anos, a escritora é super moderna e tenta acompanhar os assuntos dos fãs mais jovens – mesmo quando não entende direito o que eles falam. Um caso curioso aconteceu quando J.K. recebeu uma mensagem no Twitter dizendo: “@jkrowling é o que eu chamo de um OG (abreviação para original gangsta, ou seja, um verdadeiro gangster). A escritora ficou confusa com a gíria e não se envergonhou de pedir ajuda aos seguidores mais novos.

Várias pessoas explicaram a gíria e ela se sentiu orgulhosa depois de entender que não havia sido chamada de “velha garota”. “Ok, agora que todo mundo me explicou o que é OG, eu estou sinceramente lisongeada! Obrigado!”, respondeu.

5. Ela faz brincadeiras e interage com os atores de Harry Potter
Daniel Radcliffe, Matthew Lewis, Emma Watson, Rupert Grint, Tom Felton são alguns dos nomes que ganharam destaque internacional com seus papéis nos filmes inspirados da série de livros da escritora. E, é claro, eles deram prosseguimento às carreiras artísticas depois do último filme gravado. J.K. mostra que a amizade entre eles é algo que vai além dos vínculos profissionais e sempre comenta os passos dos jovens – mesmo que nem todos sejam muito ortodoxos.

Por exemplo: Matthew Lewis, intérprete do personagem Neville Longbottom, protagonizou um ensaio sensual publicado na revista Attitude. É claro que J.K comentou – e ainda lembrou do papel de Daniel Radcliffe na peça Equus, onde ele ficava completamente nu. “Não foi tão ruim como ver Dan em Equus, mas quase. Me prepare na próxima vez, pelo amor de Deus”, postou.

No começo do ano, aliás, Tom Felton, o Draco Malfoy dos filmes, revelou no twitter que fez o teste do chapéu seletor pelo sitePottermore e descobriu que seria um estudante da Grifinória – nos filmes, ele integrava o time da Sonserina. É claro que J.K. se manifestou: “eu poderia ter lhe dito isso anos atrás. Apenas não queria estragar sua motivação”.

Emma Watson, a eterna Hermione da saga, também já recebeu a atenção de Rowling. Na ocasião, a atriz tinha acabado de fazer um forte discurso sobre feminismo e uma fã perguntou se, hipoteticamente, Hermione sentiria orgulho das palavras de Emma. “Ela estaria extremamente orgulhosa. O discurso de Emma foi incrível”, disse J.K.

6. Ela faz intensivos de Harry Potter para curiosos
Apesar de ter escrito sete livros – fora os outros relacionados à série -, J.K. admite que, vez ou outra, podem rolar algumas dúvidas sobre pontos bem específicos da saga do bruxinho. Portanto, no começo de 2015 ela resolveu responder três perguntas de fãs sobre a saga.

A primeira a ser respondida foi sobre o segundo livro: “Por que quando Harry é atacado pelo basilisco na câmara secreta isso não mata a horcrux que existia nele?”. A resposta foi: “O receptáculo da horcrux precisa ser destruído sem chance de ser reparado, logo Harry precisaria ter MORRIDO #porfavornuncameperguntemissodenovo”.
A segunda era sobre o cachorro de três cabeças que protegia a pedra filosofal, chamado Fofo. “O que aconteceu com o Fofo depois que foi solto na floresta? Espero que tenha voltado para Hogwarts para a batalha!”. Mas não foi isso que aconteceu, segundo a resposta de J.K. Rowling. “Ele voltou para a Grécia. Dumbledore gostava de mandar as aquisições malucas de Hagrid de volta para o lugar de onde elas pertenciam – e não na floresta”, disse.

A antiga casa de Sirius Black, padrinho de Harry, foi o tema da terceira pergunta: “por que a casa dos Black ficava em uma vizinhança de casas de trouxas?”. A escritora respondeu o seguinte: “Um antepassado de Black quis muito a belíssima casa, logo ‘convenceu’ o dono trouxa a deixa-la e implantou as magias adequadas sobre ela”.

7. Ela dá palavras de apoio aos fãs que estão passando por uma fase ruim
J.K. Rowling se dedica tanto aos fãs que ainda consegue ajudar pessoas que entram em contato com ela por conta de crises de desespero. A própria escritora contou em entrevista ao jornal Times Online que, durante uma crise de depressão, pensou em desistir da vida – por isso, talvez, J.K. entenda momentos delicados desse tipo.

Em uma ocasião, uma fã mandou para ela: “Isso pode ficar perdido por aqui, mas o que você diria para alguém que falhou em encontrar algum significado e finalmente quer desistir?”. O tweet não ficou perdido e a resposta foi: “Eu diria que o mundo é cheio de coisas maravilhosas que você não viu ainda. Nunca desista da chance de vê-las.”

J.K. Rowling: você é a felix felicis do Twitter!

AMEI esse texto e não reproduzi as imagens originais então super vale dar uma clicada aqui.

Nenhum comentário :

Postar um comentário