Translate

17 junho 2015

Resenha: Bolsa Blindada


Bolsa Blindada é um livro da jornalista e publicitária Patricia Lages, voltado para mulheres que desejam aprender a lidar com as dívidas. Segundo a editora, é um "manual de finanças pessoais", que desmistifica o "economês"... e "até ensina a investir".
http://bolsablindada.com.br/wp-content/uploads/2013/07/Screen-Shot-2013-07-23-at-8.35.36-PM1.png


Eu vi um membro da minha família com esse livro e confesso tê-lo surrupiado especialmente para resenhá-lo. E ainda bem que eu não gastei dinheiro com isso. Vou colocar a parte final no início:

Vale a pena: Não. Não consegui terminar de ler (e nem quem me emprestou): e olha que eu sou teimosa. Mesmo não gostando, faço um esforço sobre-humano para finalizar obras. Mas essa realmente não deu.

Lembram em uma postagem anterior em que o professor César falou de livros de finanças que mais se assemelham aos de autoajuda? Bolsa blindada é um bom exemplo.

Além de não ter concordado com o que deveria ser visto como ensinamentos característicos das finanças pessoais, o achei superficial e até o layout atrapalhou. Isso sem contar que ele é cheio de estereótipos do que acreditam ser o que mulheres precisam ouvir.  Julguemos o livro pela capa, que é rosa. Em certo ponto ela fala que tem um cofrinho de moedas em casa! Agora vale a pena guardar dinheiro em cofrinho?

Eu amo fonte gigante, pois tenho uma vista péssima. Sempre que possível compro a versão “letras grandes” (large print) que os americanos, vez ou outra, publicam. Todavia, apesar do livro de Lages ter uma fonte maior que a usual, isso me deixou ainda mais inquieta e com a sensação de estar lendo algo vazio e batido. O tipo de livro em que você passa por diversas páginas sem sentir que aprendeu algo... E acredito que, talvez para tentar se diferenciar de outros livros, ela acrescenta um bocado de informações pessoais que na verdade não são interessantes, mas cansativas, tais como a forma com que ela lidava com dinheiro desde pequena e o fato de ler tudo, até “papel de bala”. Não consegui simpatizar com a "protagonista". Muito disso (dos exemplos pessoais com efeito contrário ao desejado) me incomodava e me dava péssimos flashbacks do livro da Ana Paula Padrão que terminei de ler sofrendo. (Já ensaiei várias resenhas e não as terminei porque foi o pior livro que li no ano passado, contudo encontrei aqui uma fabulosa).

A obra é simplista (que eles chamam de "linguagem acessível"), 'autoajudista' ("atitudes positivas para sair do negativo") e caso isso fosse pouco para fisgar o público, ela também fala um pouco sobre religião, como ela se apegou a Deus em momentos desesperadores e cheios de dívida.

Vale a pena: Não. A não ser que você goste de se sujeitar a livros chatos ou esteja tão desesperado com as suas dívidas e com tempo disponível que queira ler toda e qualquer obra que te prometa a liberdade financeira. Mas ache uma boa biblioteca senão você coloca tudo a perder.

LAGES, Patrícia. Bolsa Blindada. Rio de Janeiro: Thomas-Nelson, 2013


Se decidir comprar o livro, sugerimos escolher um dos parceiros do blog:

O blog é afiliado aos seguintes programas:
Amazon Brasil
Americanas
Submarino
ShopTime
SouBarato.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário